ALBUM REVIEW: Girl’s Day – Expectation

Girls-Day-Expectation-photos-5

Seguindo a onda de reviews retrô como esquenta para lançamentos, aqui vai minha opinião sobre Expectation das Girl’s Day enquanto Everyday 666 não aparece pra gente baixar ilegalmente. Vejam aew se vocês concordam comigo. ou. não. @_@

Girl’s Day (assim como todo rookie coreano) é um grupo que desde sua criação sofre de uma crise de identidade. Gyauttung (Tilt My Head) era uma merda um EDM com a mão tão pesada no autotune que a voz de todas parecia a de Hatsune Miku. Nothing Lasts Forever veio três meses depois com um som mais maduro e com a troca de duas aleatórias por Yura e Hyeri. Seis meses depois, mudaram totalmente de sonoridade mais uma vez, apostando no aegyo em Twinkle Twinkle.

Ao finalmente alcançarem algum tipo de sucesso e reconhecimento com Twinkle Twinkle, elas se mantiveram no aegyo até não dar mais, sofrendo a desistência de uma das três integrantes originais restantes pouco antes de mais um single, Don’t Forget Me. Tudo isso é pra dizer que os três anos de Girl’s Day até esse primeiro álbum de estúdio foram complicados, em que muita coisa diferente foi experimentada na tentativa de alcançar sucesso comercial. Percebendo que ficar sob a sombra de seu único hit reproduzindo-o sem parar não iria levar a nada, o grupo apostou em algo diferente para seu primeiro LP, que é o que iremos analisar agora.

Expectation abre com Girl’s Day World, a intro produzida e escrita por Sojin. Ela é ótima e poderia muito bem ter sido desenvolvida até se tornar uma faixa completa. Girl’s Day World inicia o que eu espero que se torne uma tradição de intros ótimas vindas delas, visto que G.D.P Intro também é excelente.

Seguindo a intro já vamos direto para a title track, Expectation, que é sensacional. Invejosas disseram que isso é um plágio de Pound The Alarm de Nicki Minaj, e mesmo eu curtindo Nicki lançando farofa, isso aqui dá círculos em volta de marrete o alarme e eu honestamente não vejo a semelhança tirando os sintetizadores parecendo campainhas de pobre no refrão. O refrão por sinal é basicamente uma série de melismas (os icônicos “ooh-ooh-ooh”) intercalados com advérbios (bonitinhamente, lindamente, farei você vir até mim), e enquanto isso é básico pra caralho, funciona maravilhosamente bem por motivos de twerk com suspensórios.

A música é elevada ao patamar de pop heaven por simplesmente enlouquecer depois de 2:30min. Vem um rap, um breakdown, umas repetições, uma key change, uma gritaria FODIDA e elas simplesmente mudando de ideia e decidindo que agora odeiam o cara e o cu doce dele. É tudo cheio de desespero e com uma atitude de “se isso não funcionar vou ter que virar trainee da CCM” que deixa o delivery muito melhor. Expectation é tudo o que se pode querer de uma faixa de k-pop (e mais).

Outra faixa escrita pelas integrantes, I Don’t Mind entrega aquele R&B do fim dos anos 90 / início dos 00s e que sempre funciona pra mim. Eu não estou certo sobre a posição da faixa na tracklist, após dois números uptempo e twerktásticos, mas ainda assim, I Don’t Mind é ótima e todas conseguem mostrar suas qualidades vocais (até mesmo Yura, que não as tem). Pra melhorar tudo, Minah grita. Se eu puder fazer uma crítica, é que pra uma faixa que não tem key change, breaks, mudança no tempo nem nada do tipo, I Don’t Mind é longa demais. Quase cinco minutos de faixa? niggah, plz.

Easy Go vem a seguir e o começo disso é horroroso e me dá aquela impressão das faixas aegyo try-hard horrorosas delas. mas do nada Easy Go fica maravilhosa lá pelos 30s quando vira uma explosão de salsa/lambada/algo-latino sem qualquer motivo ou explicação. O problema aqui é que a faixa é desconexa demais.

Elas deveriam ter pego o vibe latino que aparece só nos versos e desenvolvido a música inteira em cima disso, seria tão melhor e um dos grandes destaques da discografia delas. Do jeito que está, pra mim é uma montanha-russa de momentos que eu adorei com momentos péssimos. E ninguém quer isso. Pra piorar, os gritos aegyo agudos demais de Minah no final são um desserviço a uma faixa que já estava irregular. Easy Go no geral fica entre o mediano e o ruim.

Please Don’t Go (Ou Don’t Trust Her no original em hangeul) melhora um pouco o nível servindo Spice Girls realness. É uma faixa pop mega datada e por isso mesmo gostosa. Após a bagunça de Easy Go, algo mais direto e óbvio é o antídoto perfeito. O refrão é MARAVILHOSO, mas os ~raps~ dispensáveis de Yura dão uma derrubada na música, por não se enquadrarem tanto com a melodia. Ainda assim, Please Don’t Go é uma vencedora.

White Day entrega balada do dia dos namorados realness e também parece Spice Girls, mas no caso aquelas músicas midtempo/baladas delas, tipo aquela em que o clipe envolve fadas assustadoras que eu nem lembro o nome. Não vou mentir, ter White Day e Don’t Mind ao mesmo tempo no álbum é um pouco dispensável, já que ambas as faixas tem uma sonoridade muito similar. Mas considerando que é basicamente isso de ~baladas e elas estão bem espaçadas, não há um problema.

Oh, Great! é aegyo do começo ao fim. Presentes estão os vocais mais agudos do que um consegue tolerar e a letra babaca. O grande destaque aqui realmente é o ~rap~ de yura, que chega pra salvar a faixa de um ataque glicêmico total. Como esperado de um aegyo, os refrões com os “Óchôm Choaaaaa” são grudentos como deveriam, mas sei lá, isso não colou comigo e ainda conseguiu fazer Easy Go parecer menos bosta por comparação.

Chegamos na metade das catorze faixas do álbum e… cabô material original! *O* Sim, isso mesmo, isso não passa de um EP fantasiado de álbum pela inclusão de cinco singles passados. Eu não tenho um problema com isso, já que o Japão taí fazendo isso desde que o mundo é mundo, mas ao menos lá eles se dão ao trabalho de se preocupar com a sonoridade do álbum e manter as coisas coerentes, espaçando os singles na tracklist, cortando o que não funciona, etc. E isso é algo que não ocorre aqui. Manos só pegaram e jogaram cinco singles passados em ordem aleatória pra fechar o álbum E PRONTO. A seleção inclui:

Twinkle Twinkle, que é o que acontece quando cinco gatas misturam ecstasy com red bull e decidem gravar um aegyozão. Isso é tão rápido e tão tosco que anda a tênue linha do insuportavelmente irritante e da paródia. Talvez seja por isso que funciona. Por isso e, claro, pelos “kajima hajima-ma-ma-ma-ma” do refrão que em conjunto com a coreografia não deixarão seu cérebro nunca mais. Até eu que odeio esse tipo de bosta adoro essa música.

Hug Me Once vem a seguir e parece o tipo de coisa que KARA lança no Nihon e os japas adoram. Significando: isso é uma merda super-produzida e com tanto autotune que fica impossível notar quem está cantando o quê. Percebe-se também que o grupo está apelando fodido (o clipe em primeira pessoa, com elas nos puxando pra piscina e dando comidinha em nossas bocas, só faltou um HANDSHAKE EVENT no final, honestamente). Além disso, nota-se a sombra de Twinkle Twinkle em cima do grupo, já que a música toca nos primeiros segundos do clipe, como que nos lembrando que “ei, somos nós que fizemos aquele aegyo que você sabe a coreografia, aquele dos kajima”.

Oh! My God! é ainda outro aegyozão que referencia Twinkle Twinkle (dessa vez, com o interesse romântico do outro clipe e com Minah usando as mesmas roupas). Eu odeio essa faixa e não tenho saúde pra isso não. os “oh my god oh my-my” nunca serão os “hajima-ma”, desistam.

Após tanta bosta aegyo forçadíssima, Don’t Forget Me aparece para salvar o CD e evitar que você arremesse seu monitor pela janela. Não é só uma das melhores faixas delas como também de todo o 2012. Funciona muito bem como  swan song pra antipática sem carisma que saiu do grupo segundos antes delas fazerem sucesso (poxa, 😦 ).

E ainda temos um clipe bonitinho pra melhorar, com Hyeri parecendo Bruna Marquezine e Yura com o cabelo todo fodido. Assim como em Hug Me Once, a produção de Don’t Forget Me também é pesada e com muitos elementos simultâneos, mas aqui as integrantes não se perdem no meio disso e todo mundo tem um momento de destaque. Ótimo, de verdade.

Don’t Flirt (Don’t Let Your Eyes Wander em coreano) é ainda mais um aegyo super produzido (e nem é culpa do fato da versão do álbum ser um remix, todos esses problemas já estavam na faixa original). Dispensável além da conta. Pra fechar o álbum, instrumentais de dois dos singles. Enquanto que White Day é totalmente dispensável pela faixa não ter nada demais em sua produção, o instrumental de Expectation é uma ótima adição (sendo honesto, eu já ouvi-o mais do que boa parte das faixas desse álbum). E é isso do álbum original, mas como rolou repackage depois, vai aí uma rápida passada nisso também:

Female President é outra vencedora, em que elas entregam o sexy aegyo numa faixa que mistura elementos não vistos em faixas delas até aqui, como instrumentos de percussão e guitarras misturando-se aos sintetizadores-nossos-de-cada-dia por toda a música. Os raps de Yura nunca foram tão indispensáveis para uma faixa, e a salada de refrões ajuda a manter tudo extremamente viciante. Lembrando-se que isso aqui é só do repackage, não estando no álbum original.

Expectation é um álbum problemático, por deixar extremamente óbvio que de LP não tem nada, não passando de um EP recheado de singles velhos (que por sua vez já haviam servido de enche-linguiça de outros EPs) pra fazer número. E a seleção de singles velhos é problemática, já que ela não casa com o material novo de maneira alguma. É uma coisa meio Koda Kumi na avex, por assim dizer.

Mesmo com os problemas de tracklist, o que fica evidente é que Girl’s Day é um grupo que se destaca pelo carisma das integrantes e que elas conseguem fazer com que faixas de basic k-pop (como Twinkle Twinkle) ganhem vida de maneira que se tornem mais do que realmente são. Como um primeiro passo, Expectation mostra um grupo promissor. Como álbum propriamente dito, ele é inchado demais e sofre com falta de direcionamento. Por conta disso, leva um sete. Com alguns ajustes, poderia ser bem mais.

DESTAQUES: Expectation, Please Don’t Go, Female President, Don’t Forget Me, Twinkle Twinkle e a intro Girl’s Day World.

MEIA BOCA: Oh, Great e todos os aegyo EDM repetitivos que tentaram recriar o sucesso de Twinkle Twinkle e falharam.

PS.: Pra ilustrar o que disse sobre a tracklist cagar tudo, se tiverem saco chequem a minha playlist em que só reorganizo as faixas do álbum, tiro uns aegyo repetitivos velhos e adiciono Nothing Lasts Forever.

01. Girl’s Day World
02. Expectation
03. Please Don’t Go (Don’t Trust Her)
04. White Day
05. Don’t Forget Me
06. Nothing Lasts Forever
07. I Don’t Mind
08. Easy Go
09. Oh,Great!
10. Twinkle Twinkle
11. Female President
12. Expectation (Live Acoustic)

Na minha humilde opinião, o álbum fica beeeeeem melhor. Fica aí a dica, Dream Tea Entertainment. 

14 comentários em “ALBUM REVIEW: Girl’s Day – Expectation

  1. Já estou re-criando sua playlist no meu iTunes, porque realmente, ficou BEM melhor.

    Sobre o álbum em sí, pra mim sua playlist é beem melhor que a original, tudo organizado muito bem, pra mim, só faltou um solo da Minah entre a faixa 06 e a 07, seria a melhor coisa do álbum. Realmente espero um debut solo da Minah, ela não é minha bias, mas tenho que admitir que é o vocal dela é o melhor do grupo, talvez um dos melhores do K-pop, quem sabe.

      1. Ouvi sim, é ótima mesmo, mas estava falando de um debut solo mesmo, ou até mesmo um solo dela enfiado no próximo álbum delas (Tipo o solo da CL no /flop/Crush /flop/). Acho que só rola dela fazer solo, porque a Yura já disse que já chamaram elas pra fazer solo, mas elas ”não são capazes de se separar de suas amigas” (Aposto que é porque elas sabem que nenhuma além da Minah aguenta um solo nas costas)

  2. sua playlist é beeem melhor que o album original [2], muito mais organizado e funciona beeem melhor. a raiva que eu senti por elas nao terem incluido nothing last forever nesse album foi gritante na epoca, mas ja me acalmei com isso UHASASSHHUAAHU. enfim, acho q elas deveriam ter começado a fazer mais sucesso na epoca de nothing last forever pq ela é tão boa, mas ai elas migraram pra esse aegyo horrivel q eu odeio e ficaram nisso por eras ¬¬ meu caso de amor e odio com twinkle twinkle é igual ao seu, odeio mas gosto husasauhsahuhas e hug me once eu só assisti pelo mv diferente mesmo pq a musica… zzzZZZzzz. expectation e principalmente female president sao otimas (principalmente female president ❤ ) e amo demais as duas, agora don't forget me eu nao curti tanto, se estiver passando eu até escuto mas nao fico procurando pra ouvir saca. enfim, mais um review otimo seu bruno, parabens ❤

  3. Eu gostei muito desse álbum, acho que é porque eu nunca tinha ouvido nada delas antes.

    Mas eu acho que para eu começar a adorar o grupo alguém vai ter que pedir para a Minah calar a boquinha dela, essa menina grita demais e a voz dela me irrita profundamente. #TeamSojin

    1. Ai, eu amei a Hieri em DFM e em Expectation, o cabelo dela era liiindo. Já deu dessa sabotagem com a guria e esse chanelzinho mequetrefe horroroso, botem uns apliques e deixem ela luxo e poderosa dnv. =/

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s