ALBUM REVIEW: Hamasaki Ayumi – Colours

Sem título 1

Eu não dou duas fodas pra Ayumi Hamasaki tem muito tempo, visto que os lançamentos dela de um tempo pra cá se tornaram uma bagunça. E essa bagunça vem se refletindo em suas vendas, que vem erodindo numa velocidade muito maior do que a média japonesa, com exemplos de humor mórbido refinados, tipo Party Queen não conseguindo primeiro lugar na ORICON mesmo após vender mais do que Japonesque da Koda Kumi (que ainda assim conseguiu primeiro lugar  ). Não esquecer também de Love Again sendo uma BoAzada com Ayu enfiando todas as faixas de seus dois EPs Love e Again dentro de seu “álbum” e vendendo menos de 100 mil cópias. Playing it safe não estava mais funcionando para Ayu, então eis que temos CoLOURS, a tentativa desesperada de Ayu de recuperar sua coroa, tomada por Namie Amuro desde PAST<FUTURE. Essa tentativa funcionou ou não? Descubra. agora.

SPOILERS: não funcionou não. ❤

Ayu tentou um novo começo em CoLOURS primeiramente ao ignorar todos os interlúdios, intros e outtros que são marca registrada dela (e de Koda Kumi) pra ter uma tracklist bem leve e sem firulas. Além disso, ela também se cercou de produtores ocidentais como RedOne e Rodney Jerkins pela primeira vez desde sempre pra ver se com isso as coisas andam. Pra fechar, capas limpas e em que Ayu está parecendo humana pra variar (vide essa aí do lado, provavelmente a minha favorita). Tudo isso pra dizer que Ayu soube embalar seu produto e vendê-lo muito bem, ficando no ar apenas uma única coisa, né? A qualidade das faixas. Afinal, no fim das contas é isso que importa. Track by track review segue abaixo. @__@

FEEL THE LOVE abre o álbum de maneira ridícula e tem um clipe mais ridículo ainda. Sério. Vejam essa merda aí em cima. Uma gorda branca correndo atrás de homem até perder peso o suficiente pra se transformar em Ayu. E se isso não tá tosco o suficiente, rola também a versão coelhinho em que Ayu se transforma num desenho do Cartoon Network da década passada, mais uma prova de que Ayu está datada e não sabe o que funciona em 2014 ou não. Feel The Love é longa demais e soa datada demais pra funcionar. No fim das contas, só vale pela piada mesmo.

 XOXO é provavelmente a melhor música dance que Ayu já gravou em. todos. os. tempos. Eu achei que a parceria dela com RedOne resultaria em desastre (ou num demo não utilizado por Nicki Minaj em 2012 ressurgindo das trevas agora), mas XOXO no fim das contas é exatamente o que Ayu deveria estar fazendo: despretensiosamente rindo de si mesma enquanto tem seu celular roubado por sua amiga drag. Aí sim. As coisas continuam a funcionar com WHAT IS FOREVER LOVE, um dueto dela com Naoya Urata, alguém com quem Ayu contribui regularmente. Infelizmente pra ela, Ayu é eclipsadíssima por Naoya a. todos. os. instantes. Ele salva a música de ser uma cópia barata de alguma faixa do EXILE Atsushi, que por sua vez provavelmente já estava copiando Usher circa 2008.

Três faixas passadas, as coisas estão indo surpreendentemente bem. Infelizmente pra Ayu, as coisas desandam com duas baladas seguidas, que são HELLO NEW ME e PRAY, que são extremamente derivativas e soam como qualquer outra balada no extenso catálogo de Ayu. Pra piorar, uma delas tem tipo 06m20s de duração e faz com que esse segmento das baladas dure mais de dez minutos. E em cada um desses minutos, você sente sua alma se esvair mais e mais. Pelo menos não rolaram os clássicos vibratos descontrolados que Ayu sempre manda em suas baladas, se isso serve de alento pra vocês. Pra tirar todos do coma, Ayu arremessa um trance horrível em nossas faces, apropriadamente intitulado TERMINAL, já que a delícia foi lançada como single e alcançou a icônica 24° posição na ORICON e nada mais. ❤ E essa reação ao single foi totalmente merecida, acreditem. Nem a Jovem Pan em 2001 tocaria essa merda.

 As coisas desaceleram mais uma vez para ANGEL, a midtempo produzida por Darkchild para Ayu. A faixa tem um instrumental legal, com um refrão vibrante e forte nos sintetizadores (algo que sempre funciona comigo), mas o vocal dela simplesmente não funciona nessa merda, mesmo com mágicos momentos de engrish feito “I wanna be angel for you”. Talvez se isso fosse de Kodão Kumi e apresentasse ela vestida de anjo biscateando por algum cenário de beco reaproveitado da avex no MV, isso funcionasse. Mas do jeito que está, não cola. MERRY-GO-ROUND por sua vez é péssima e já foi gravada trinta vezes por Ayu antes desse álbum, e não existe nada que redima essa porcaria, diferentemente da próxima faixa, que também é uma bosta, mas tem o clipe do milênio para salvá-la do lugar comum.

 Essa bosta. ❤ Sério, Ayu costumava ser sinônimo de superproduções para seus MVs. Por mais bosta que as faixas fossem, os clipes sempre valiam a pena e escorriam dinheiro por todos os poros, tipo aquele clipe em que uma drag grita no ouvido dela por seis minutos momentos antes de Ayu ser gang banged por boxeadores. Daí chegamos em 2014 e temos LELIO tosquíssima com um dos piores fundos verdes de todos os tempos, figurinos datados, som datado, tudo ruimmm. ❤ É honestamente impossível não rir assistindo essa merda, o que significa imediatamente que ela é um dos óbvios destaques do álbum e de TODA A CARREIRA DE AYU. Nem Namie conseguiria perto de Lelio. Infelizmente, o club banger de nossa geração é seguido por NOW&4EVA, que de tão genérica eu nem lembro mais dela. Até Koda Kumi que nem tenta mais conseguiu fechar bem aquela bagunça quente de último álbum dela, coisa que Ayu falha em fazer aqui.

É chocante que uma pessoa com praticamente duas décadas de carreira consiga entregar um álbum que soe tão inseguro quanto CoLOURS. A impressão que fica é que Ayu tomou a acertada decisão de se reinventar, mas sem saber exatamente o que fazer com seu som após decidir isso. Ela resolveu encher o álbum de pancadões, visto que suas misgas na avex estão todas fazendo isso, mas Ayu não se deu ao trabalho de gravar faixas que soem recentes e que casem com seu vocal ~característico~. CoLOURS é um álbum enxuto, mas que ainda assim consegue ser inconsistente em qualidade e sonoridade, e após ouvido de cabo a rabo algumas vezes, ele prova-se um álbum esquecível e sem verdadeiros destaques. É uma boa tentativa, mas nada além disso.

 

31 comentários em “ALBUM REVIEW: Hamasaki Ayumi – Colours

  1. Sdds de Ayu fazendo coisa que preste… Sei lá, o vocal dela não fica bem em musicas eletronicas. X_X Prefiro ela cantando baladas decentes (não essas bostas que ela colocou no colours) ou algo mais puxado pro rock, a voz dela parece encaixar nesses estilos. :v
    Mas pfvr, baixei o MV de Lelio pra assistir sempre que estiver de mau humor. ❤ USHIUAHSIUAHIUSA

      1. Meu deus! Preciso invadir uma cozinha pra saber o que seria uma lagosta sendo escaldada!!! Kkkkk
        Há tempos que não me animo a ouvir Ayu.
        Só mesmo a Namie e a Koda – se estiverem com caras de piriguete. Vestidos em tons pastel, nem me atrevo…
        Será que Utada voltará um dia? 😦

  2. Ayuzão ❤ Não sei pq ainda dou minhas fodas pra essa piranha veia (Talvez por ser a unica pessoa no mundo a preferir a voz de Ayu a de Koda, n sei) mas só de saber que ela vai ter que exibir o PV de Lelio no curriculo de agora em diante vai ser ótimo kkkkkk ❤ No geral, gosto do álbum por não ser um encontro com a parede por completo como ela estava fazendo desde o Love Songs, e é claro por ser um sinal de que Ayu ainda se importa com o que funciona (Eu acho né, já que ela vai com 3 ballads consecutivas no próximo single, merece se desgraçar toda mesmo)

  3. Não dou duas fodas pra esse álbum até hoje, simplesmente me recusando a tentar novamente baixar a delícia após absolutamente TODOS os links i+ do álbum que achei terem sido tentativas de download tão bem sucedidas quanto está a carreira de Ayuzão neste momento, mas acho válido comentar que as letras em minúsculo da capa formam em ordem o icônico acrônimo AOA /O/ ou seja, a gostosa não só já sabia desde julho quem comandaria esse ano, como também utilizou sutilmente do nome para tentar obter o mesmo sucesso enfiando um monte de farofão no meio do álbum /o/ Você-Vai-Garota!

    1. HUAHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHAUHAHAUHAUHAUHA FOFÃO SENDO EUNJUNG POR DEFAULT @_@ Só espero que essa música chegue aos ouvidos da icônica GRACE KELLY, self-proclaimed viúva de Steve Jobs, pra que ela possa se promover novamente através de relevantes notas do Ego alegando que até os coreanos (que obviamente ela chamaria de JAPAS) entraram na moda lançada por ela /o/

  4. Não sei dizer. Tem algo na Ayumi e na Kumiko que não funcionam comigo. É como se elas tentassem fazer um pop “novo”, mas algo (não sei se é na voz, não sei se é por causa da avex e companhia) puxa elas pra baixo e deixa tudo com um toque de pop velho japonês, que pra mim é insuportável.

  5. Bruno, se você não gostou do álbum é porque você não viu a turnê de showcases de divulgação do Coures, com o nome mais criativo da década, ”Ayumi hamasaki ~Fell the love~ premium showcase” (sim, ela usou o nome de um single do ANO PASSADO pra divulgar um ÁLBUM desse ano…).

    Tem Ayumi usando a estrutura do palco de uma turnê de 2006 misturada com a do show de virada de ano do ano passado, tem Ayumi de maio cantando Angel nas alturas com direito a vibrato toda vez que chega o refrão, e ela fica pendurada pela xota girando no ar , e tudo isso enquanto ela fazendo carinhas fofas pra câmera. https://www.youtube.com/watch?v=ZTNuy0–sPM. Também tem Ayumi mostrando que ficou até tarde na avex esperando ver os ensaios da turnê da Koda Kumi, sendo sexy (e kawaii com voz de pikachu, claro) pra entregar o live da geração de XOXO. https://www.youtube.com/watch?v=cfzGF5–ct4

    Se quiser ver mais aqui um digest da bagunça: https://www.youtube.com/watch?v=ETUCDuiKxCw

    ps: Já estou esperando um review desse e de outros shows aqui no blog ❤

  6. Honestamente? Feel The Love é realmente datadíssima. É algo tão…. Tão… assim, não dá pra comentar. Tinha tudo pra ser um datado bom e legal e não foi. :/
    XOXO é a melhor coisa que eu já vi dessa mulher, meu deus. E LELIO, bem, LELIO senhoras e senhores é Ayumi Hamasaki fazendo uma tentativa de se consagrar no meu coração depois do avassalador XOXO. Infelizmente pra ela, isso não aconteceu huahuahuahuahua. Porém LELIO LELIO LELELELIO DIJAY é ótima huahuahuahua. Eu assisti tanto esse PV no jpopsuki (assim como XOXO) que não conseguiria contar huahuahuahua.
    De resto, Angel tinha tudo pra ser uma música ótima, pena que nenhuma cantora pegou essa música. Ela seria uma das minhas preferidas com absoluta certeza.

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s