ALBUM REVIEW: BoA – Kiss My Lips

Vocês pediram então aqui está uma review esperta de Kiss My Lips, o oitavo álbum coreano de BoA (e provavelmente vigésimo oitavo no geral da carreira, mas quem está contando?), que comemora quinze anos desde seu debut e acensão ao trono do kpop. Nesse meio tempo, vimos BoA tentar de tudo, até mesmo aquela coisa de debut americano com a criminalmente esquecida Eu Te Comerei. Sem contar que vimos ela dominar o Japão melhor do que muita j-diva, o que provavelmente foi o que serviu de ponte para que soubéssemos quem ela era pra começo de conversa (ponto de partida tá aqui, claro). Ironicamente, eu nem vou mencionar aqui quantos anos demorou pra eu descobrir que BoA não era japonesa, mas sim coreana (mas relevem, ninguém dava uma foda pra música coreana antes de 2009). O que eu quero dizer é que BoA teve uma longa estrada até alcançar essa marca de quinze anos de carreira. E agora que ela chegou lá, é hora de avaliar se seu trabalho comemorativo é digno dessa marca ou não. Vejamos.

Uma coisa que eu acho importante frisar antes de começar é que BoA recebe crédito por todas as letras do álbum e produção solo de metade das faixas presentes em Kiss My Lips. Ela já havia começado a escrever e produzir timidamente em Only One, mas agora parece que BoA está mais assertiva e com maior controle criativo sobre seu material, finalmente fazendo a transição total de idol para artista… quer dizer, isso se esses dados não forem mentirosos, tipo quando tentaram me fazer acreditar que Léo Aquila produziu e escreveu todas as faixas em Joker do Dal Shabet, por exemplo. Mas prefiro não ser cínico e acreditar na palavra de BoA. Então vamos logo com essa porra, playlist taí embaixo. @_@

http://soundcloud.com/thehikarusoficial/sets/boa-kiss-my-lips

 

A title track Kiss My Lips abre o álbum maravilhosamente bem, trazendo um R&B lento e sensual produzido por The Stereotypes, que apresenta uma mistura de sintetizadores com guitarra anormal para o pop, mas que dá personalidade a música e a torna instantaneamente reconhecível. BoA faz sua parte flertando com o ouvinte e convidando-o a beijar seus lábios (os da buceta). É um começo promissor pro álbum e uma ótima pedida para single, que infelizmente não teve um MV tão marcante quanto deveria (tirando a abertura fabulosa com aquela background hoe MVP do capope balançando umas penas de pavão). Mas paciência.

 

O outro single do álbum é a colaboração de BoA com Gaeko, Who Are You. Taí uma faixa gostosinha e que faz bom uso da clássica combinação idol-rapper que sempre vai bem na GAON. Não é exatamente memorável o suficiente pra ser single, mas está a par com o que os contemporâneos de BoA estão lançando no momento pra garantir aquele won fácil pra complementar a renda. O clipe infelizmente também foi meia boca, significando que a SM comeu bola com ela dessa vez. Mas mandar cada membro do EXO pra piranhar em algum canto do mundo eles podem, né? Sacanagem.

 

Smash é mais uma música em que BoA sutilmente nos diz como quer a booty call pra hoje (“SMASH! Você me pegou! Agora é hora de liberar, me dê mais um pouquinho disso aí”?). Sério, que música gostosa. E isso porque só tem tipo dois minutos de duração. A guitarra na intro e os toques de disco pareados com o refrão explosivo fazem de Smash muito próximo em espírito dos singles ótimos que ela lançou no Japão ano passado, todos seguindo o mesmo clima feel good. PS.: fãs de Nakata, prestem atenção no break por volta de 1:40, porque os sintetizadores meio que desabando são a cara dele.

Continuando o álbum fortíssimo até aqui temos Shattered, que eu tenho quase certeza que lutou pau a pau com Kiss My Lips pelo título de title track até o último minuto, porque esse aqui é claramente o ápice do álbum junto da já citada Kiss My Lips. O tom sombrio do combo 80s pop + electro da produção de The Underdogs combinado ao vocal dela são incríveis, e quando chegamos na bridge inexplicavelmente caribenha (lá por 2:50) fica claro que esse aqui poderia ter sido o lead single monstro de Rihanna que passaria duzentos e cinquenta e duas semanas em primeiro lugar no hot100, ao invés daquela xaropada com Canieoste e Paulzão Macartinei, que não conseguiu esse feito por ser uma merda. Sorry, Riri. A faixa cinco Fox por sua vez é um popzinho gostoso, mas genérico, obviamente filler e totalmente desnecessária num álbum que já teve Who Are You (caso Kiss My Lips fosse enxuto feito o Only One foi, certeza que essa aqui rodava na triagem).

 

Chegamos a metade do álbum com Double Jack, que apresenta participação de Eddy Kim, que pelo visto está seguindo a rota Eric Nam de se especializar em feats e aparecer no álbum de todo mundo. Eu não tenho a menor ideia do que seja esse Double Jack que eles dizem ser um do outro no refrão, mas a faixa é mais uma daquelas midtempo R&B que coreanos amam, e eu facilmente consigo ver como essa aqui e Who Are You lutaram pau a pau pelo spot de single promocional, visto que elas são basicamente a mesma música. É, poisé. Pelo menos temos uma chacoalhada na forma da primeira balada do álbum, Home. E não se enganem, Home é ótima. A produção casa muito bem com a voz dela, e eu adorei os ruídos de disco de vinil que os The Underdogs adicionaram por toda a backtrack, achei que eles deram um clima retrô ao que é basicamente uma baladinha genérica.

Seguindo Home temos outro destaque em Clockwork, que traz BoA fazendo tango. Eu tenho expectativas altíssimas pra k-pop com inspirações latinas (todos são imediatamente comparados ao apocalíptico feat de IU e Ga-In), mas Clockwork se sai bem na comparação. Não chegou a vencer Everyone Has Secrets, mas também não fez feio. Após Clockzãowork, seguimos pra mais uma balada, Love & Hate, que é tão contida quanto Home. O fato delas estarem muito próximas na tracklist me incomodou a princípio, já que esse é um erro noob facilmente evitável. Mas daí BoA chegou no refrão e cagou no pau mandando vários “love and ATE you” intercalados aos “love and hate you”, e daí a faixa instantaneamente se tornou icônica. Logo, Love & Hate poderia aparecer ONDE ELA QUISESSE na tracklist que eu estaria ok com isso. 

Voltamos ao uptempo com Green Light, que segue a mesma linha disco/funk 70s de Smash e Fox, mas mantendo um tom mais melancólico do que essas duas. A sonoridade similar ajuda a dar forma ao álbum, definindo um tema e som para Kiss My Lips como um todo. PS.: adorei a guitarra dando as caras no breakdown mais pro final, foi total Ayu da parte dela, só que sem ser uma xaropada de catorze minutos feito as músicas da gata. 

Falando em Ayu, tomem aí uma balada desnecessária na forma de Hello. A progressão e adição de novos elementos até o final da faixa é competente e te faz sentir como se Hello estivesse indo pra algum lugar ao invés de ser apenas um veículo pra BoA mostrar que seu alcance vocal é melhor que o de Lee Hyori. Pra fechar o álbum, temos Blah, uma faixa insolente em que BoA liga o foda-se e não quer saber o que estão dizendo dela na mídia, porque ela é gostosa, tem quinze anos de carreira e não poderia cagar mais pra fofoca. É um bom final pro álbum, mesmo que a mensagem seja um pouco Taylor Swift demais pra mim.

No geral, Kiss My Lips é um álbum sólido com algumas faixas realmente boas e que já vão parar de imediato nos destaques da carreira dela (como Kiss My Lips, Shattered e Smash). Como uma ouvida corrida, o álbum é coeso e agradável, mas metade das faixas perdem força quando ouvidas individualmente. Talvez se BoA tivesse cortado uma das baladas (três foi um pouco demais se considerarmos que só Home é ótima) e um dos dois feats (ambos são iguais) e o resultado final fosse mais marcante. Do jeito que está, Kiss My Lips é um álbum gostoso, mas um que não deixa uma grande impressão fora três ou quatro faixas realmente boas.

Mas considerando que este é o primeiro trabalho verdadeiramente autoral de BoA, o nosso olhar deve mudar um pouco, porque fica evidente que Kiss My Lips é só o ponto de partida para uma BoA ainda melhor no futuro. Ou assim espero, porque essa mulher tem praticamente a minha idade e isso deveria garantir pelo menos mais uma década de trabalhos próprios no futuro. TOMARA, VIU. Não faça a Lee Hyori, grato.

DESTAQUES: Kiss My Lips, Shattered, Smash, Clockwork, Home e Green Light.

MEIA BOCA: Fox e Double Jack, principalmente.

Anúncios

59 comentários em “ALBUM REVIEW: BoA – Kiss My Lips

    1. Ainda tô rezando por um Repackage gostoso do álbum + alguma polêmica de saldo positivo pra ver se hita pq olha… Tá difícil. Tem músicas BoAs (rs) e com muito potencial no álbum, mas nem os views do MV estão subindo direito socorro

    1. Então pq ela faz aquela cara sofrida na hora de piranhar em Joker? Meio difícil de acreditar que alguma delas tenha realmente escrito aquela música :v

      1. Quando te acusam de fazer uma música que fale apenas sobre como elas querem um pinto grande e a nação acredita, você ficaria com aquela cara de cu tbm

  1. Clockwork >> Shattered/Kiss My Lips >> Smash >>> resto, e estou aliviado por não ser o unico a achar que os feats do álbum são basicamente a mesma música

    Btw, não foi Leo Aquila (Serri) que produziu o Joker Is Alive, e sim Subin, que adotou o ridiculo nome de Nibus (Pois é “Subin” ao contrário e ela achou bonito deixar o nome ao contrario pra mostrar o lado produtora dela)

  2. Eu daria um 9 por causa de Hello, acho a faixa totalmente desnecessária. Eu adorei o álbum e adorei as baladas, é uma pena que elas só funcionam dentro do álbum, fora elas parecem aquelas coisas que IU lançaria com algum flopado. Removeria facilmente Hello e Who Are You (Double Jack >>>>> Who Are You). Fox é gostosinha, mas colocar ela entre fucking Shattered e um duo, fodeu com ela. Clockwork é outra gostosinha, masssss, eu acho que falta algo na faixa, apesar disso, merecia um dance practice, só para sermos premiados com a BoA se esfregando sensualmente em algum dançarino avulso da SM, ou algum integrante do GENÉREXO. No geral, o álbum está ótimo, apesar dos apesares e das músicas desnecessárias.

    1. por falar em IU, cadê essa desgraçada nos agraciando com o 4th studio album dela? Porque os digital singles que ela lança a cada dois meses e vendem 1milhão de cópias cada são todos uma merda, ela só funciona em álbuns mesmo. -____-

    2. Não sei como nem porque, mas ouvi Fox mais vezes que qualquer outra do álbum G_G Simplesmente viciei nela, e passei uns 3 dias ouvindo. apenas. essa. música. E ainda não enjoei. O pacto realmente foi forte

  3. Para mim até o meio do álbum estava muito forte, mas veio as balladas e quase fudeu tudo, mesmo assim ainda é um álbum sólido.

    Mas no final eu só gostei foi de Kiss My Lips, Shattered, Smash, Clockwork e Home ❤

  4. huahuauh, também dei 8 de 10 no meu Review. Basicamente concordei com tudo, menos que Home tenha sido melhor que Hello, isso a princípio, hoje já acho Home melhor sim.

  5. Bruno, saiu esse vídeo aqui de uma música nova do Mamamoo, tocando em um programa qualquer, mas ninguém sabe se isso é uma OST ou uma das faixas do próximo EP, eu só
    sei que eu amei esse clima de final de tarde ❤ O comeback foi confirmado para meados de Junho, elas estão gravando o MV e o conceito será diferente dos anteriores.

    1. Fox ❤
      Tu citou exatamente as que eu mais gostei do álbum também!
      Tô ouvindo todo dia desde o lançamento kkkkkkkkkkkkkkkkk Já até reclamaram de flood no last, but I don't give a fuck, quando vicio em algo, é pra valer (pena que em alguns dias não vou conseguir nem ver o nome BoA) :v

  6. “Aqui temos Shattered, que eu tenho quase certeza que lutou pau a pau com Kiss My Lips pelo título de title track até o último minuto” – Então explica pra gente por que ela está cantando TODAS as músicas nos music shows, menos Shattered!
    Aliás, me explique também o amor das pessoas por essa faixa, o instrumental é maravilhoso, mas ainda tenho a impressão que ela tá fazendo karaokê de alguma britânica aleatória do começo dos anos 2000. Imagino como seria na voz da Lee Hyori ou da Gain, acho que soaria mais coesa

    Agora, me diz, Bruno: quem será a primeira boyband agraciada com uma Album Review aqui no blog: SHINee ou BIGBANG?

    1. Acho que pra quem gosta da voz da BoA é muito difícil não gostar de Shattered… Tu gosta da voz dela? Tem gente que acha irritante. Pior que tentei imaginar ela na voz de outra cantor e simplesmente não consigo, parece que foi feita sob medida

      1. Eu amo demais a voz da BoA. Kiss My Lips, Smash e até Clockwork são exemplos de músicas que souberam fazer uso dela. Shattered é meio… não sei exatamente. Se eu tivesse algum estudo em música, a primeira coisa que iria conferir é se o instrumental está no mesmo tom do vocal dela. Eu não consigo evitar uma certa estranheza ao ouvir a faixa, como se a voz dela estivesse indo para a direita quando a música está indo para a esquerda.

        1. Eu sou músico e posso lhe afirmar que a voz está em uma tonalidade condizente com a do instrumental, talvez tu só não tenha ido com a cara da faixa mesmo :v Acontece kk

        2. É claro que não é o caso, só quis dizer que seria a primeira coisa que eu tentaria descobrir mesmo. Não acho que o problema esteja na faixa, porque o instrumental é ótimo, but anyway.

  7. O album funciona muito bem ouvindo continuamente, quando aparece aleatoriamente no cel sempre pulo. Mas viciei mais em Clockwork e Home.

    Me choca um pouco o fato da BoA ser mais nova que Park Bom, Sojin, Katy Perry, GaGa e afins, sempre penso nela com 40 anos de carreira. Tb achava que ela era japonesa husahsuahsuhau, merece aplausos por ter sido a pioneira no modelo escravo idol, fazendo carreira na China, japão, eua, etc, tem meu respeito ❤

    1. Escravo Idol kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Ela realmente não tava brincando quando disse que trabalhou feito um animal durante todos esses anos. Coitada, espero que tenha conseguido arrecadar ao menos uns trocados pra se sustentar quando se aposentar

  8. álbum explica pq ela eh a Rainha Do Kpop dona Asia ❤
    Who Are You ❤ Smash (guitarra na Intro) ❤ Fox (Daft Punk em RAM) merecia MV ❤
    Shattered ❤ ❤ ❤ ❤ não sei o q dizer apenas sentir
    (me emocionou demais essa música pra eu pensar em qlqer coisa pra dizer sobre)
    Double Jack (ótima pra dançar na 70's Party <3) adoro esse tipo de música em Kpop
    Home parece uma coisa q a Bey cantaria e ficaria eternamente em 1° lugar no mundo todo
    ClockWork me conquistou apenas por ter um violino ❤ esperando lives dessa música ❤
    Love and Hate ❤ ❤ A D O R O F A I X A A C Ú S T I C A ❤ ❤ ateh me arrepiei ouvindo
    (mostrando q uma música não precisa de muita coisa pra ser perfeita)
    Green Ligth ❤ Daft Punk em RAM fazendo a cabeça da mulher ❤ mas aquele pedaço distorcido da música perto do fim, achei desnecessário, mas ela Rainha e pode fazer o q quiser ❤
    Hello parece uma OST de qualquer dorama (baladinha genérica) mas não eh ruim, mas totalmente flopa em comparação com as outras faixas…
    Blah eh uma música boa em todos os sentidos, aquele blah blah blah espalhados pelas música juntos com o "i don't care" fizeram dela uma música digna de tornar um HINO ❤
    (sem exagero jah me vejo cantando essa música me sentindo a rainha da kocada preta <3)
    O ALBÚM DA RAINHA TEM TUDO PRA FICAR EM PRIMEIRO LUGAR EM TODOS OS CHARTS E FAZER AQUELE ALL-KILL ARRASADOR DE CARREIRAS, DETONANDO COMEVOLTAS ANTES E DEPOIS DE QUEM QUER Q SEJA!!!!!! VIDA LONGA A RAINHA ❤
    a SM quando quer fazer um bom trabalho ela consegue
    taih: RV+Shinee+BoA+F(x) q não me deixam mentir

    1. “O ALBÚM DA RAINHA TEM TUDO PRA FICAR EM PRIMEIRO LUGAR EM TODOS OS CHARTS E FAZER AQUELE ALL-KILL ARRASADOR DE CARREIRAS”
      O álbum realmente é maravilhoso e concordo que tinha tudo pra dar all kill mesmo, mas já era migo, that’s not gonna happen. O flop já foi confirmado, resta aceitar.

      1. Engraçado vc falar isso pq Who Are You está até agora no top 10 do Melon e Kiss My Lips estava vendendo físico melhor que Only One até então.

        1. Não vou dizer que é SÓ por conta disso, mas Who Are You teve um boost bem generoso graças ao boy do EXO que não me dei ao trabalho de decorar o nome.
          Eu não culpo a BoA de forma alguma, culpo talvez a SM ter feito aquele MV de 10 reais (que eu amei aliás) e por eles estarem lançando comeback atrás de comeback afobados daquele jeito @_@ Não tinha necessidade nenhuma, podia dar ao menos uma distância de 30 dias pra cada artista… Enfim, eu falo flop comparado ao que ela costumava vender antes de ser substituída… O que vier agora com relação às vendas é lucro, porque em termos de qualidade do material disponibilizado pra mim tá maravilhoso ❤

      2. O boy do EXO pode ter ajudado nas views, mas nunca no desempenho dela nos charts. Não tem sentido uma música fazer sucesso por que fulano apareceu 5 segundos no mv(ele sequer canta, come on) principalmente pq as vendas digitais do EXO são bemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm na média. Eles não tem esse poder de boost.

  9. As melhores músicas são:

    Fox, com um balanço vintage BoA maravilhoso.

    Double Jack, summertime jam muito gostosa.

    Clockwork, com as cordas intricadas e a melodia interessante. Muito sexy e latina.

    Green Light, um Neo Disco que mexe com você.

  10. muito bom
    tô cada vez mais viciada em Kiss my lips ❤
    Smash ❤ Shattered ❤ Clockwork ❤
    Home é MARAVILHOSA, mas acho q nunca vou ouvir pq tenho problemas com baladas
    esse Love e ATE foi proposital? kk

  11. Suspetíssimo pra falar mas achei o álbum muito bom e coeso! Realmente algumas faixas são fracas (Hello, Love and Hate) mas funcionam bem dentro do álbum. Colocando em repeat eterno: Kiss My Lips / Smash / Shattered / Green Light.

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s