ALBUM REVIEW: Red Velvet – The Red

redvelvet_dumbdumb

Parece que foi ontem que Red Velvet debutou às pressas ofendendo o Japão e apropriando-se culturalmente do som de f(x) para o debut Happiness, mas nesse ano desde então muita coisa já rolou. Elas já lançaram cinco singles e um EP, ganharam uma nova integrante inútil e pouco a pouco encontraram uma identidade visual própria, com o clone concept. Mas se visualmente o grupo é com certeza único, o mesmo não pode ser dito de suas músicas até aqui, que mesmo divertidas poderiam ser cantadas por SNSD ou f(x) sem grandes perdas. Isso mudará com The Red ou o grupo será mais um no mar do capope que é mais estilo que substância???

Antes de começar, só queria dizer que estou emocionado com a bombástica revelação do terceiro segredo de Fátima: o lado Red é o lado pop, divertido e creepy de Red Velvet, enquanto o lado velvet é o lado sedutor, dark e R&B. E digo isso porque esse álbum é praticamente inteiro uptempo, salvo pouquíssimas exceções. Isso vocês podem checar na playlist do spotify aí em cima e na review faixa a faixa que começa abaixo. @_@

Dumb Dumb, o lead single do álbum e detentor do clipe incrível aí de cima que todos vocês já viram, é basicamente Bang Bang de Ariana Grande, Nicki Minaj e aquela outra lá, caso a intenção delas não fosse ter um hit no top10 da Billboard, mas sim impressionar a Pitchfork com sua complexidade indie. Em meio a saxofones, triângulos e a marchinha inteira, as cinco narram como viram um mano que elas estão a fim, mas ao invés de conseguirem seduzi-lo, elas travam e ficam igual uma IDIOTAIDIOTAIDIOTA paradas olhando pra ele. Onde Michael Jackson entra nisso? Onde o bonecas-na-fábrica concept entra nisso? Em lugar nenhum, claro. São elementos que não tem porra nenhuma a ver com a ideia da música, deliberadamente adicionados pra criar buzz e fazer de Dumb Dumb chamariz de hipsters. Funcionou? Vocês me digam.

Huff N Puff é uma das melhores faixas do álbum, e isso porque tem merdastep ali no meio, imaginem como seria sem. É a música com a letra mais estranha e críptica de todas, em que elas falam como estão sendo perseguidas por um monstro (!) enquanto assistem dois coelhos brigando (!!!) e admiram o céu roxo e os riachos rosas a sua volta (!1!!1!), então é claro que pro live stage elas estão roçando a xaninha no chão do Music Bank vestidas de alunas de colégio de freira:

Vai entender a SM fazendo uma decisão dessas. Deveriam era ter gravado um clipe Alice-no-País-das-Maravilhas concept pra Huff N Puff e fazer de The Red um álbum com dois singles, seria maravilhoso. Enfim. A seguir, rola Campfire, que eu tenho quase certeza ser sobra do último LP de SNSD, porque eu praticamente consigo ouvir Taeyeon gritando “campfiiiiiiire” pela faixa toda. Notadamente mais lenta do que as duas anteriores, Campfire ainda assim mantém alguns dos elementos da produção de Dumb Dumb e Huff N Puff, então não há um grande estranhamento na desacelerada. A letra fala sobre como elas estão dando pro mino delas enquanto acampam ao lado de uma fogueira.

Red Dress acelera de novo as coisas com palmas e manos gritando “hey” ao fundo. Vocês podem ter certeza que se fosse ❤ Jimin ❤ gritando “hey” a nota do álbum seria mil só pela iconicidade. Não é o caso, mas tudo bem. Red Dress também é produzida por LDN Noise, o responsável por Dumb Dumb (e pela View do SHINee), o que é visível, já que ambas apresentam várias similaridades, com a diferença de que isso aqui é muito melhor, né? Eu até ouso dizer que Red Dress provavelmente era a outra cotada pra ser single, já que ela menciona várias coisas vermelhas, como o nome do álbum e os óbvios vestidos vermelhos que elas usaram pra divulgar The Red. Seria muito mais apropriado e coerente. Uma pena não ter sido o single, sério.

Oh Boy e Lady’s Room são duas óbvias fillers, inofensivas e que ganham tempo entre o primeiro bloco de destaques e o final fancy e cheio de fogos de artifício do álbum. Eu entrei achando que Ladies Room Lady’s Room trataria dos segredos do banheiro feminino, mas na verdade trata de uma festa ou uma merda dessas. Vai entender. Destaque pro icônico “Can I get your number?” ao final da música, que seria obviamente da finada Sulli caso a música fosse de f(x). Só faltam quatro faixas pra acabar e o álbum está forte e coeso, VAI, CLONES. ❤

Primeiro de tudo, as primeiras coisas: eu sou o mais real e Time Slip obviamente é “””inspirada””” em Fancy da Igloo Australia, substituindo o refrão urban de Charli Xoxota por um R&B harmonizado muito bem pelas clones, que desacelera a música e mata as “”semelhanças”” e as posições acusações de plágio com a Papapum. A letra sobre como elas acordaram numa segunda-feira cinzenta e querem voltar a dormir é icônica.

Don’t You Wait No More vem a seguir e é um híbrido bizarro de electro-pop, hip hop, a capella, palmas e uma letra sobre como elas estão dando várias indiretas pra um mano tapado aew. Fillerzinha legalzinha, diferentemente de Day 1, que eu tinha achado a mais genérica do álbum, mesmo com o bossa nova concept. Daí eu fui olhar os dados de produção e descobri que ela foi composta pelo MonoTree, o time-B do Dublé Sidekick e culpado por isso aqui. Tá explicado porque é meia boca, né? Só desacelerar Day 1 um pouquinho e ela vira White Aegyo. Um crime com o resto do álbum, ainda mais que a finale é tão boa.

Cool World é uma midtempo-quase-balada linda e que indaga se nós já nos sentimos feito sacos plásticos voando a esmo na noite, querendo começar de novo. Tá, a música não é sobre isso, e tirando os versos ela nem parece tanto Fireworks assim, apesar da mensagem de valorização pessoal ser a mesma (com o diferencial de que a letra de Red Velvet não é tão estúpida e trata de “aceitar de sua própria tosquice” sem metáforas tão falidas). É um synthpop 80s forte e um final mais do que adequado pra um álbum muito bom.

Eu entrei nessa com dois receios distintos: a) The Red terá faixas boas, mas sem coesão e direcionamento algum, feito o último álbum de SNSD; b) The Red será cheio de midtempos meia bomba feito o EP Ice Cream Cake. Com sorte, não rolou nem uma coisa nem outra, o álbum é divertido, enxuto, coeso e me mostrou que os vocais delas são muito bons, eu não tinha notado isso até agora. Infelizmente nenhuma delas tem uma voz marcante, mas eu honestamente acho que isso é intencional.

Diferentemente de EXO (que parece não ter uma ideia motriz por trás do grupo, atirando pra todos os lados), Red Velvet tem um conceito fortíssimo por trás delas. Elas são manufaturadas, elas são todas igualmente apáticas e com um verniz perfeito, elas tem o lado red, elas tem o lado velvet. Tudo isso já está bem estabelecido e é bastante empolgante que um grupo rookie tenha tantos aspectos diferentes em ação já tão no começo da carreira. Só falta mesmo todas essas ideias estéticas únicas se converterem em músicas com ideias igualmente únicas por trás.

Porque a verdade é que por mais que eu tenha gostado de The Red, o álbum poderia estar na discografia de SNSD ou de f(x) que ninguém acharia estranho, tamanho o meio termo entre a sonoridade dos dois grupos. Seria um ótimo álbum de SNSD e um ótimo álbum de f(x), não me entendam mal. Mas eu preferiria ouvir algo e imediatamente identificar como sendo de Red Velvet, eu quero que a música delas seja tão marcante quanto a imagem do grupo. E por enquanto não é, sendo apenas pop inespecífico (ótimo, mas inespecífico). Fica aí a lição de casa pro segundo LP delas ano que vem, que obviamente será chamado The Velvet e será dark e sedutor e deixará todos chocadíssimos com a genialidade da SM de criar esse conceito dualista desde o princípio, garantindo versatilidade sem comprometer a imagem delas. :v

71 comentários em “ALBUM REVIEW: Red Velvet – The Red

  1. Primeiramente queria dizer q dessa vez concordo com o q VC disse sobre elas serem bem inespecíficas.
    Sobre o álbum algumas faixas me agradaram sem dúvida!
    Dont u wait no more e Time slip ❤
    Outras me agradaram mais ou menos….
    Huff n puff e Red dress 🙂
    Outras simplesmente me agradaram
    Ladies room Oh boy Campfire Dumb dumb
    E tem aquelas q eu simplesmente pulei depois de 30 segundos
    Cool world e Day 1 ( vi mta gente dizendo q essa day1 deveria estar com opening ou ending de algum anime shoujo, se estivesse eu com certeza pularia)

    Primeira vez q concordo com a nota q vc deu pro álbum.

  2. Sempre achei que meu gosto fosse idêntico ao do Bruno, mas me surpreendo ao não conseguir gostar de Red Velvet de jeito nenhum.
    Acho as musicas horríveis e não consigo acompanhar o ritmo. Será que estou ficando velha para os novos atos do Kpop? Ou só não faz meu estilo?
    Pra mim é tudo uma bagunça grande KKKKK
    Incrível como as pessoas são únicas. Ruim que perco posts seus, já que não tenho interesse. Vim aqui tentar mais uma vez, ver se me acostumava ao grupo e não deu.
    Enfim, sucesso pra elas.

      1. A verde é a Joy, mas o tom tá muito azulado e acaba causando o efeito do esquecido vestido. Acho que a próxima membro entra no The Velvet (pra manter a distância de 2 lançamentos) e vai ser laranja ou cor-de-marca-texto).

        1. O Seulgi é a laranja.
          Seulgi laranja
          Wendy Azul
          Irene Rosa
          Joy Verde
          Yeri Roxo.
          Não é difícil gente. Basta olhar os passarinhos na capa de Ice Cream Cake ou elas vestidinhas de clones com o avental colorido.

      2. não era pra reparar na cor dos vestidos e sim das pulseiras *red-velvet-trazendo-tendências-de-volta-do-passado* onde a Joy usa verde, Yeri roxo, Irene rosa, Wendy azul e Seulgi laranja. (foi aí que eu boiei pq tinha certeza que ela era amarelo. ou então não tinha pulseirinha amarela no mini-mercadinho-chinês-de-1,99 à venda, aí foi laranja mesmo)

        1. A Joy continua sendo verde e a Yeri roxo, é só olhar pelas pulseiras coloridas que elas usam nos lives porque as meias tão erradas mesmo, só Seulgi e Irene tão com as certas :/


        2. Na imagem de cima, a Yeri ta de azul e a Joy ta com uma meia roxa.

          Para mim, as duas camisas seriam azuis. Mas a da Yeri definitivamente nao eh roxa. Pelo que entendi, esse negocio da cor varia com o figurino.

  3. layout novo do blog + the red tendo a nota que merece = O BLOG ESTÁ PERDOADO pelos pecados recentes de curtir you think e comparar dumb dumb com bang bang (eu sinceramente acho o refrão mais parecido com (IRONIA EM 3 2 1) red da hyuna)

  4. Nas mãos de SNSD eu acredito que não iria ficar tão bom quanto ficou com RV, já que SNSD é white aegyo, mas com f(x) seria um bom follow up para Pink Tape.

    Eu gostei muito do álbum, mas eu daria uns 80% só por causa de Day 1. Sério, o álbum estava ótimo, e quando começou Day 1 eu fiquei esperando rolar uma mudança de ritmo bem fumada antes do refrão, mas _nada_ aconteceu, e depois dela eu fiquei bem desanimada com o resto do álbum. Inclusive, já deletei ela.

    E concordo com o que você disse sobre serem inespecífica. Eu só espero que no próximo lançamento isso mude, elas não podem ser o GENEREXO versão feminina (lança músicas ótimas, mudam de conceito tranquilamente, mas as músicas poderiam ser lançadas por qualquer outro ato da SM).

    Pra tudo ficar melhor só tá faltando a SM anunciar o repackage The Velvet com umas cinco inéditas com o dança das cadeiras concept depois dos 666 meses de promoção do The Red. ♥

    1. Esqueci de falar sobre o EP ICC… O que matou ele foram três fatores: 1) colocar os dois singles logo de cara, sendo que um é o lado Red e o outro Velvet; 2) Stupid Cupid depois do refrão; 3) as duas baladas seguidas para fechar o EP. Tirando isso, fica um ótimo double a-side + somethin kinda crazy, uma ótima b-side.

  5. Ótimo novo layout, tá bem mais friendly que o outro. ❤
    Mas enquanto eu observava os banners, me veio uma pergunta à mente: não era você mesmo que dizia que "se ela quiser sumir, não vou me importar muito não" sobre a Jimin?

  6. SME começou certo e terminou errado. Fico muito feliz da SME pegar A AURA das críticas relacionados ao debut de Red Velvet (são todas gifs animados da mesma menina em tela verde????? Quem é quem????? Usaram o mesmo cupom de cirurgia plástica da ❤ BoA ❤ em todas elas????) e equalizar tudo isso em puro deboche, já que, pelo menos, em Happiness dava pra diferenciar as gurias pelo color code. Aí veio todo mundo dark e edgy de terninho, com o mesmo corte/cor de cabelo. Depois todo mundo loiro, americano, cool hot fresh fly usando a mesma água laranja pra pintar o cabelo e, agora, o Spring Of Life concept. Fez certo. E deveria repetir isso para todos os grupos, porque o puro deboche mostra que: sim, estão atento ao público, mas não, não dão uma foda pra eles 👌.

    Mas aí desceu a montanha russa e erraram tudo de novo: não bastou Red Light para perderem a oportunidade de lançar DOIS singles por cd? SNSD ganhou. BoA ganhou. Todo mundo achou que estavam no caminho certo. Mas aí voltaram à estaca zero. Red Dress daria um ótimo follow up (na verdade, não. Seria mais interessante Red Dress vir antes de Dumb Dumb, já que Dumb Dumb tem muito mais retroatividade instrumental, num holocausto de elementos avulsos enfiados na mesma faixa que faz parecer MUITO MAIS TRABALHADA/~SME, sempre tão atenciosa com seus atos musicais~. Típico de singles da empresa.)

    E de quebra ainda dava pra fazer a dobradinha do Raul Gil, fazendo o milagre da multiplicação do peixe e tornando o airtime das MyB de 2 para 4 semanas: uma semana com Dont U Wait No More + Red Dress e outra com Huff n Puff (nome ótimo para uma música tão fumada quanto essa) + Dumb Dumb. Não iria ofender ninguém, aumentaria a exposição do cd (e, consequentemente, as vendas) e mostraria a ~qualidade de mercado que elas estão trazendo~. Até porque o que um leigo sabe sobre o cd, obviamente, é o que ele vê pelos singles (no caso, single) e pelas lives. Aí a SME fode com tudo só pela festa.

    Isso é que depender exclusivamente da fanbase. Shame on you, SME.

  7. o que ficou feio foi essa Day 1 mesmo, o album esta muito bom. e também espero que elas tenham a sonoridade delas sem ficarem dizendo, ah essa parece com o SNSD ou F(x).
    PS. em alguns momentos deu pra diferenciar elas!

  8. “Deveriam era ter gravado um clipe Alice-no-País-das-Maravilhas concept pra Huff N Puff” Boatos rolando que o conceito do comeback do f(x) vai ser de Alice.

    A nota pro album foi muito boa,eu que já ouvi o first album dos girlgroups da SM posso dizer que The Red fica em primeiro em qualidade,Girls Generation e Pinocchio(f(x)) vem depois,nessa ordem.

    Os destaques são além do single, Huff n Puff,Red Dress,Campfire e Oh Boy amei todas
    *-* e estou na esperança de um repackage chamado “The Velvet”

      1. Como assim amada?
        Meu sonho eh aprender aquela coreografia ❤
        E esquecer aquela porcaria de montagem recorte e cole q fizeram no MV (çokorr pra dizer o mínimo)

  9. PROCURE DEUS você com essa sua crítica ensandecida delas não terem identidade sonora ao se encaixar no meio termo de snsd e flop(x). A identidade sonora delas É JUSTAMENTE ser o meio termo desses lesser groups limitadissimoaaaargh

    Fica aí esperando um futuro lançamento em carimbó eletrônico pra ser o signature sound delas, humph

  10. Gostei de Day 1, realmente parece uma opening de anime shoujo, PORÉM não estamos aqui para isso e sim para ralar a xota no asfalto. Alguém precisa avisar essas gravadoras que NINGUÉM SE IMPORTA com baladinha no k-pop…

    1. Foi exatamente isso que me veio a mente quando ouvi Day 1, uma abertura daqueles animes shoujo slince of life que matam as garotinhas por diabetes crônica. É gostosinha, mas se eu quisesse abertura de shoujo ia pro J-pop, né, qridinha – mentira.

  11. Não consigo ver nada demais em Red Dress.
    Mas o album ta ótimo mesmo. Huff n Puff, Campfire, Oh Boy, Time Slip e Dumb Dumb são minhas faves. O resto é bom, exceto Day 1.

  12. Achei The Red bem gostoso de ouvir, talvez porque eu esperava um Ice Cream Cake 2.0 e que as album tracks fossem horríveis, mas felizmente, me surpreendeu positivamente. Eu consegui ouvir a maioria das faixas (Não lembro como soa Day 1 e Campfire me lembrou SNSD, então pulei nos primeiros trinta segundos de música), mas o que me preocupa quanto aos meus ouvidos é que a faixa que eu mais ouvi do é Oh Boy. Quanto aos destaques, achei Huff n Puff e Dont U Wait No More as melhores faixas, arrisco dizer que Huff n Puff é melhor que Dumb Dumb por ter um refrão memorável.

    E logo de cara entro no blog e tem uma gata de circle lenses virando os olhos no layout novo ❤

  13. Novo layout (que está incrível) + review de The Red é muita coisa para lidar ao mesmo tempo.
    Achei o review bem coerente.
    Concordo que faltou uma sexta gata, será que ela vem no repackage “The Velvet”?

  14. Eu até tinha entendido esse lado red e o lado velvet delas com os lançamentos desse ano. E, realmente, concordo com vc nesse review. No entanto, o meu problema com Red Velvet é justamente isso que vc falou: apáticas. Não consigo ver um membro que se destaque ali… clones concept mesmo… enfim, espero que chamem minha atenção uma próxima vez pq até agora não tem nada nelas que se destaque aos meus olhos além do fato de serem da SM.

    1. pra mim a irene se destaca muito. seulgi não fica atrás.
      a joy pra mim é uma suzy melhorada em termos de beleza. wendy é a que canta (…) e a yeri tá ali pra garantir a formação cêntrica.

      1. …mas os cabelos sem corte e em tom parecido realmente deixam elas meio inespecíficas.
        com o tempo vai ficar mais claro quem é quem (e a irene tem tudo pra ser uma tiffany do bem do grupo, porque a vontade de dar close e rachar a cara pra aparecer ela já tem lol).

    2. Seulgi na minha opinião é a que mais se destaca pelo fato simpleeees de ser a única sem pálpebra dupla. Ela tem essa cara meio blasé, parece aquela mina do f(x), Krystal eu acho. Em Dumb Dumb elas se diferenciam mais (color code ftw), em Hapiness se não fosse o cabelo era impossível, agora imagina meu desespero quando lançaram Ice Cream Cake? Quase tive um colapso tentando diferenciar cada uma.

  15. Sinceramente, amo kpop de maneira geral, mas acho que a questão de uma “identificação musical” do grupo um pouco fraca, nada contra, eu considero tudo muito igual e sem tanta singularidade entre os grupos e as empresas, todo mundo lança o que todo mundo ta lançando. É exemplo seu último post dos lançamentos mais recentes das boybands, pra mim, eu posso ver qualquer outro grupo fazendo aquilo ali sem problema. Então eu nem me perturbo tanto na falta de identidade própria delas, acho que é uma característica kpoperesca mesma

    1. OBRIGADO por este comment, porque o povo vai longe demais com isso de “identificação musical” de grupos no kpop as vezes. imagem é o que manda na música comercial e no kpop isso vale 10 vezes mais, por isso t-ara pode lançar uma música literalmente rejeitada pelo aoa como feature sem perder identidade @_@

      e pra manter isso on-topic, meu ponto é que red velvet em apenas um ano de carreira tem uma das mais sólidas identificações visuais da história do kpop, e que graças a isso elas podem sim lançar coisas como fancy (korean ver.) sem ficarem inespecíficas

      1. Eu concordo em partes, mas quando você tem um grupo com uma imagem tão única como Red Velvet, você busca o álbum procurando algo tão marcante quanto a identidade visual delas, e aí você ouve as faixas e, por mais que sejam boas, é um pouco decepcionante, e realmente, elas podem lançar qualquer coisa sem ficarem inespecíficas por que você vai associar a música à imagem, mas pelo menos com elas, no meu caso, se elas não criarem uma música que sooe só delas, sempre vai faltar algo ~

        Mas também concordo no ponto que musicalmente é praticamente tudo igual, quando uma tendência emplaca, fica nisso por mais dois anos até sair outra modinha e quando você acha que tá mudando lá vai tudo de novo

    2. “É exemplo seu último post dos lançamentos mais recentes das boybands, pra mim, eu posso ver qualquer outro grupo fazendo aquilo ali sem problema.”

      mas aí estamos falando de grupos genéricos de empresas pequenas, é claro que eles serão inespecíficos (e isso torna tudo ainda melhor, claro). A diferença é que Red Velvet vem da maior gravadora coreana e ao que tudo indica será o maior produto feminino deles daqui uns anos. No caso delas/EXO e de grupos da YG eu acho que podemos ser um pouco mais exigentes sem nos tornarmos pedantes babacas da pitchfork. @_@

  16. Adorei a review so achei que vc deu uma viajada falando que esse album poderia ser do f(x), The Red não tem nada a ver com o f(x), não combina nada, quem conhece o grupo sabe.

  17. acho que só eu prefiro o ice cream cake ao the red… desde a arte do EP à sonoridade mais calminha.
    minha relação com o the red foi exatamente a mesma que a maioria teve com o ICC: gosto de dumb dumb e huff and puff, mas o resto ouvi uma vez e não me interessou.

  18. Comentário off topic: A Joy tá com umas pernas super gostosas no live, e na foto elas estão finas??? Pra que photoshopar essa delícia?

    A Joy e a Hwasa (do Mamamoo) tem umas pernas que senhor cristo deus abençoe, tá fora do padrão do kpop e tá sensacional, continuem.

  19. Não foi você quem disse num outro post que não se importava que as músicas se pareçam com as de outras? Como agora quer que elas tenham um som próprio!? Bruno, não sei se você tá sabendo, mas já existem remédios para controlar a bipolaridade, fale com seu farmacêutico.

    Anyway, DIA já se apresentou ensinando O VERDADEIRO LADO VELVET. Sério, não vejo tanta rebolada de cu desde Wiggle Wiggle no começo do ano, então já superaram expectativas. ❤ O playback Namie-Amuresco é um bônus.

    Ah! E com pesar lhe informo que YG esqueceu da MADE series:

    1. “Não foi você quem disse num outro post que não se importava que as músicas se pareçam com as de outras? Como agora quer que elas tenham um som próprio!?”

      como eu já falei ali em cima, isso sou eu nitpicking/sendo criterioso, já que elas futuramente serão o maior ato feminino da SM provavelmente. Afinal, se é pra fazer review de álbum e fugir do lugar comum (no caso, o mar de blogs brasileiros de pré-adolescentes que não sabem a diferença de mais e mas) isso tinha de ser apontado, senão nem tem pq eu perder meu tempo pensando sobre um álbum pra escrever sobre ele. Agora, quando o assunto é assistir um MV/comentar sobre ele num post debochado que eu escrevo em meia hora só por diversão, claro que “identidade musical” não faz a menor diferença.

  20. Vim aqui com mais uma News do red velvet porque já esta virando rotina…

    “Durante o 4º live do Red Velvet no V-App, um fato lamentável aconteceu: um usuário do facebook comentou algo extremamente ofensivo à nossa querida maknae, Yeri.
    Comentário: “Yeri sua vadia pare de querer se mostrar antes que eu enfie uma faca na sua vagina”

    então…

    1. Que coisa sem sentido, não? Ok, é material para mais promoção do EP, agora que ele esfriou (e de quebra torna o “deveriam ter feito do teaser um MV” real), mas isso não tem cara de MV. É apenas reciclagem de cenas de making of. Teria muito mais função se renomeassem para Making Of/ Making Movie/Behind The Scenes, e deixassem Run & Run apenas como trilha de fundo.

      Isso, como MV, não me convenceu @-@.

  21. Rapidamente, as cores das membros estão nas pulseiras bate-enrola, não nas roupas, sendo o único acessório que não mudará em nenhum figurino durante as promoções. Assim, todas ainda mantém as cores e blá blá blá.
    Matéria coesa, e sinto o mesmo sobre tudo. Concordo que as músicas são ótimas e ficariam também ótimas em f(x) e SNSD, mas é claro que nenhum outro além de Red Velvet tem o dom de ser piranha cute swag, e nenhum outro executaria performances tão deliciosas como elas. É o dom delas, de fazer qualquer balada remake tomboy do S.E.S se transformar na delicia mais quente do ano, só porque ralam a xaninha na cadeira enquanto fazem aegyo.
    Um poder: Red Velvet.
    O dia que elas encontrarem a identidade musical (se encontrarem), a Coreia tomba.

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s