Ga-In morreu na teatral Carnival, mas sua carreira continua viva e passa bem.

GA-IN é um das poucos atos na Coreia que fazem sua carreira solo valer a pena e não soar supérflua, ao sempre entregar espetáculos visuais certeiros e evocativos de temas que quase ninguém mais ousaria trabalhar na Coreia. Ao invés de descansar na beleza e nos “sou gostosa concept”, Ga-In já se arriscou tratando de orgasmo feminino, relacionamento abusivo, religião e, claro, o mais controverso de seus projetos: lançar uma cópia fajuta da insuportável Blurred Lines em 2014. Mas para seu comeback desse ano, parece que ela voltou à forma, tratando de morte.

Eu honestamente achei a ideia de falar de morte da maneira eufórica e explosiva como ela é tratada aqui bastante interessante. O jeito como a letra trabalha com o tema é bastante singular, Ga-In fala sobre como está prestes a desaparecer como fogos de artifício após iluminarem os céus, que o circo está na cidade (circo = morte), que ela foi linda, suas escolhas foram lindas, que ela foi feliz… são vários os versos que confirmam a temática, e todos de tremenda beleza e de uma aceitação da morte como natural e inevitável que simplesmente não se vê por aí.

gif11

velório da gain >>>>>> seu futuro velório

O clipe reforça a ideia, apresentando Ga-In interagindo com seu grande amor em diferentes momentos da sua vida (inclusive quando ela era a Maisa do SBT aos oito anos de idade). Não fosse pela introdução e pelo epílogo do clipe, realmente solenes e austeros ao representarem o velório de Ga-In, a euforia da faixa perderia bastante força. São a intro e o outtro que reforçam a temática e não te dão abertura pra pensar em outra interpretação possível pra coisa toda, o que aumenta ainda mais o contraste entre o tom triunfal da música e a melancolia do velório mais tradicional (principalmente ao final da faixa, quando Ga-In desaparece do altar, cessando de existir).

gif12

Tudo é lindolindolindolindo e reafirma o lugar de Ga-In num patamar só seu entre as solistas coreanas. Porque por mais que ver Luna querendo libertar alguém, Tiffany querendo só dançar e Hyoseong querendo que alguém a encontre seja ótimo em seu próprio mérito, todos esses comebacks poderiam ser lançados por outros atos sem grande perda (tirando talvez “Find Me” da Hyoseong, já que outras não ficariam tão gostosas de corset fazendo body rolls, mas isso é outra história). Já Carnival sairia perdendo muito pelas mãos de outro ato. E eu estou ciente de que a faixa em si é basicamente “The Red Shoes” da IU, separada mecanicamente e reconstituída feito carne de frango virando nugget, mas eu honestamente não me importo. Aquele comeback como um todo foi ótimo, e esse aqui também é.

gain-end-again

Meu único problema com a coisa toda é que infelizmente o comeback PRECISA do clipe pra funcionar, uma sina familiar à de PARADISE LOST, também de Ga-In. A faixa sem o clipe pra ilustrar acaba perdendo replay value e impacto, e apesar de eu ter adorado isso aqui, eu tenho ciência de que minha contagem de ouvidas de Carnival não chegará nem perto daquela dos singles de Luna/Tiffany/Hyoseong mencionados ali em cima, e que sem o clipe de acompanhamento, a faixa acaba sendo ligeiramente cansativa e orquestral/teatral demais pra funcionar no metrozão lotado ou no meio de uma lavada de louça. Mas isso é só um pequeno porém, eu adorei esse comeback mesmo sabendo que não ouvirei muito isso aí no dia a dia. O que a presença de um subtexto palpável numa música escrita com ideias não faz, não é mesmo?

Anúncios

38 comentários em “Ga-In morreu na teatral Carnival, mas sua carreira continua viva e passa bem.

  1. Em acreditar que confundi GaIn com suas favoritas, cantando apenas sobre Amor fulero (que conheceu num trio elétrico no carnaval). Me enganei legal. :v
    De começo achei a música cansativa, e o MV comprido não ajudou muito. Mas com essas explicações e entendendo o conceito, o saldo desse comeback ficou positivo (apesar da música continua meh).

    1. Como esse ser pode ser tão divonico…No começo das eras nos ensinou que puta pode ser fiel com o tiozão oppa, depois deu aula da ciririca perfect, na sequencia nos mandou tomar no cú literalmente e por fim foi a eva de um paraiso perdido….e termina nos dando essa dadiva de fim apocalíptico que eu pelo menos amo chamada carnaval…pois bem em um funeral pra la de chique ela faz o oppa da terceira idade relembrar os tempos das quicadas atrás do trio eletrico…hahahaha diva e rainha da porra toda, salve a Gain, algo que Hyunão jamais sera kkkkkkkkkkk!!!!

  2. Ga-In sempre acerta nos seus solos, o de 2014 foi ruim comparado ao nível dela q é muito alto, mas no geral, Ga-In é um pilar.
    Inventora do ~Ser Sexy sem Ser Vulgar~ concept ❤

    Eu simplesmente A_D_O_R_E_I o comevolta mortal dela ❤
    Está lindo, artístico, teatral, vocal, etéreo, pós-existencial ❤ e o instrumental é lindo {ouçam o instrumental com o coração} ^^
    diferentemente de quem precisa de farofa pra lavar louça, eu achei essa música perfeita para todos os momentos da vida, inclusive na hora de ter-a-pia {piada horrível detected}

    Ga-In rainha ❤

  3. Também compartilho desse mesmo sentimento em relação a música, tanto que ainda não peguei para ouvir depois de ter visto o clipe, mas acho bom encontrar artistas como Ga-In no meio dessa farofada toda que é o k-pop. Até porque nossa vida não se resume a lavar louças ne?

    Gosto de ver trabalhos assim no meio da cena pop, temáticas bem trabalhadas e amarradas, mesmo que no fim a música, que era para ser o principal (um clipe deve vende-la), acabe ficando em segundo plano de certa forma.

    E convenhamos que ver Ga-In de body é sempre um colírio aos olhos.

  4. É impressão minha ou ela está usando o mesmo vestido/roupão/ camisola azul florido que a Jihyun usou em Hate na cena das cordas vermelhas?

  5. Essa é a 1° parte do álbum dela, então no próximo lançamento eu estou esperando ser mais dance (mas acho que isso não acontecerá).
    O MV é bem ”aesthetic” e representa a morte de uma forma bem interessante, tenho que bater palmas para o grupo por trás dos conceitos da GaIn. O meu problema com Carnival é que se eu for ouvir ela a 1° coisa que virá na minha cabeça é IU com Red Shoes, então eu serei obrigado a ouvir Modern Times pela milésima vez e não End Again (essa é uma das desvantagens de ter o mesmo produtor).

    Cosmic Girl’s sofreu disso lançando Secret, que parece Destiny do Lovelyz (a música é boa, mas não é tão impactante e dá vontade de ver o outro grupo antecipar o seu comeback), com a GaIn não foi diferente, agora eu estou com vontade de um comeback da IU (que com certeza não irá rolar esse ano T_T).

  6. GaIn é o tipo de solista que você *precisa* stanear. Até mesmo os lançamentos medianos dela em 2014 são superiores ao ‘mais do mesmo’ que outros girlgroups e solistas lançam.
    A Coreia tá deixando um peixe grande escapar entre os dedos (a GaIn pode até ser famosa, mas não chega perto das vendas de outras solistas — o que é bem injusto).
    Eu, particularmente, considero ela uma verdadeira artista. Ao passar dos anos vimos a evolução dela; tanto no quesito vocal, como em todos os outros. Algo que é bem difícil de se notar em outros atos.

    {Ouso até a falar que prefiro a GaIn solo do que no BEG, apesar de gostar muito de ambos}.

      1. “bem vs mal de Taeyeon e Jessica” Quem é o bem e quem é o mal? @_@

        Não falo apenas desse single, mas ela é rica, famosa, gostosa, lança música boa, é integrante do maior grupo de plásticas que deu certo que você respeita, então quem se importa com vendas mesmo?!

  7. Olha… GaIn nunca me conquistou sonoramente mas tenho um respeito imenso por ela se destacar facilmente de toda e qualquer outra solista capope… adorei a música, achei o clipe fantástico (só fui entender q se tratava de morte depois q li aqui mas ok HAHA).. única coisa q não gostei foi da capa horrorosa.. de resto, excelente comeback.. não o mais viciante do ano, mas provavelmente o melhor clipe fácil 😀

  8. Depois de comemorar o décimo aniversário do Brown Eyed Girls, a integrante Gain se transforma em uma fada da flor para seu novo projeto musical solo. Dividido em duas partes, o primeiro álbum completo da cantora, começa com a primeira parte, End Again. A primeira faixa Carrie (The First Day) e a faixa título Carnival (The Last Day) é trabalhada pelo produtor de Brown Eyed Girls Jo Young Cheol. O fantástico mini-álbum também traz de ganhar auto-escrita “Forest of Fireflies”.

  9. “e reafirma o lugar de Ga-In num patamar só seu entre as solistas coreanas. Porque por mais que ver Luna querendo libertar alguém, Tiffany querendo só dançar e Hyoseong querendo que alguém a encontre seja ótimo em seu próprio mérito, todos esses comebacks poderiam ser lançados por outros atos sem grande perda” legal ver que você não colocou a Tae aí, porque eu não consigo imaginar nenhuma solista lançando I ou Why.

    1. Why não é tão diferente de IJWD, é um pouco mais verão, mas em síntese é a mesma coisa, a mesma estrutura.
      Já I é bem diferente mesmo, seria legal a Taeyeon seguir por esse caminho.

      1. Então se for assim a IU poderia muito bem ter lançado Carnival, qualquer solista poderia ter lançado Bloom e assim por diante

  10. Isso me lembra o post de Twenty-three

    “Twenty-Three soa feito algo que Ga-In lançaria, e isso é algo bom pra IU. Afinal, as duas sempre funcionam bem juntas e/ou se emulando: Bloom é a melhor música da carreira de Ga-In por soar feito uma música de IU (só que sacana), e agora IU conseguiu uma das melhores músicas da sua carreira ao soar feito Ga-In (Mais disso no futuro, por favor). A faixa funciona por si de um ponto de vista técnico, mas é melhor apreciada junto com o clipe, por conta da letra. Letra e clipe juntos criam uma narrativa incrível sobre imagem e o grande FODA-SE que IU tem pros k-internautas.”

  11. Quando saiu a notícia do próximo comeback dela, já esperava algo no mínimo memorável (até porque vindo de Paradise Lost o padrão fica alto @.@’) e sabia que não ia me decepcionar. O próprio fato do comeback ter um subtexto e de todo o lançamento ter uma ideia por trás (que creditam a mente da própria Gain – torço para que seja dela msmo os concepts ^^) é, no mínimo, inusitado para vários atos coreanos.
    Quanto a falta de replay factor concordo contigo :/ Pra mim, pareceu como música de musical, que, apesar de você escutar de boas sem assistir o filme, quando você vê a cena a pegada é completamente diferente.
    (E, por incrível que pareça, ela é uma das poucas solistas que lançam baladas entre as b-sides genuinamente não genéricas/passáveis)

  12. PARA TUDO, que a rainha Utada se uniu à rainha Shiina Ringo!!! Combinação celestial:

    O clipe completo já está no jpopsuki e a música ficou excelente. Espero seu post em breve!

    1. amigo isso ai ja foi panfletado,e eu paguei um pau enorme pra essa coisa maravilhosa ai
      essa musica foi ótima e esse MV nem foi tão baixo escalão pra umas mina que não pegaram nem 100 mil views </3
      esse foi o MELHOR e ao mesmo tempo o PIOR flop desse ano, 35 mil pra uma divosidade dessa
      eu sei que a Coreia não aprecia musica boa,mas cadê o povo desse blog pra ir da views pra essas gatas @_@

  13. Eu AMO de todo meu coração(que precisa ser encontrado pela HYODEUSUNG<3)A Gain,sem duvidas ela é a rainha das quengas e do sexy concept de toda Coreia,quando se trata de fazer uma coisa boa,com música divosa e um mv maravilhoso que consegue abalar não só a Coreia,mais tbm faz o cu das inimiaegyos tremer de raiva<3
    mas com toda sinceridade,essa musica ta uma merda total,serio eu não conseguir ouvir nem dois minutos dessa musica,miga assim não dá pra te defender,isso tá muito ruim,não sei se foi só comigo ou se estou com algum problema pois vi gente falando q tava legal,mais nem audível isso tá.
    Pelo menos teve ela gostosa no mv já é um começo ❤ sdds de Paradise Lost,aquela música foi um hino e seu MV foi um dos melhores destaques de 2015
    tivemos gain rebolando o cu pra direita/esquerda<3Gain abrindo a ppk pra sociedade<3Gain imitando as inimigas(COBRA)<3 e pra fechar com ouro a MELHOR DANÇA FEITA POR UMA SOLISTA EM TODA A COREIA,BATENDO A TCHECA SEM DÓ NEM PIEDADE NO CHÃO:

    não tem como explicar como eu amo essa parte do mv<3 da vontade de chamar essa mulher pra fazer isso na minha cara<3
    brincadeiras a parte,enfim Paradise Lost foi ótima,ocupou um grande espaço no meu coração dos sexys concepts,mais isso ai foi muito inferior,espero que ela venha com tudo na próxima,pois botarem Gain pra fazer Carnaval,quando o próprio carnaval ja passou não foi uma boa ideia pra uma solista que tem PARADISE LOST no catalogo.Pelo menos fico feliz que ela esteja indo bem,talvez renda BEG final do ano<3(sonhar sonhar,subir subir sz).
    #TEAMSEXY
    #TEAMQUENGAIN
    #FORAAEGYO
    #VESPAQUITAOFUSCAELAS

    fuis

  14. Uma pena que não SUPORTO jazz de jeito ALGUM, portanto não curti a música (e não curto Red Shoes da IU), tanto que nem aguentei ver até o final. Vou fazer um esforço pelo MV.

  15. Como esse ser pode ser tão divonico…No começo das eras nos ensinou que puta pode ser fiel com o tiozão oppa, depois deu aula da ciririca perfect, na sequencia nos mandou tomar no cú literalmente e por fim foi a eva de um paraiso perdido….e termina nos dando essa dadiva de fim apocalíptico que eu pelo menos amo chamada carnaval…pois bem em um funeral pra la de chique ela faz o oppa da terceira idade relembrar os tempos das quicadas atrás do trio eletrico…hahahaha diva e rainha da porra toda, salve a Gain, algo que Hyunão jamais sera kkkkkkkkkkk!!!!

  16. É como vc mesmo disse no texto, que sem o acompanhamento Visual do MV nos não escute, mas dou méritos pra ela por ter saído de cenários e cores totalmente diferentes, em Paradise Lost era uma coisa mais sombria e religiosa e nessa parece uma pintura em tela viva e teatral
    E pra mim a Gain é uma solista forte no mercado, porque pelo pouco que conheço ela, não vejo ninguém surtar nesses blogs corebas quando faz comeback. Pra mim ela já ganhou saldo positivo por não ter lançado a mesma música que outros _vide o solo chato da Taeyeon e o anemo da Tiffany, e o glorioso da Luna_
    E achei ela tão linda, tava parecendo uma boneca 😍😱😆😆

  17. ó, eu como um bom everlasting ouvi tanto o mini que já estou gostando bastante de carnival (já tem uns dias q eu to de boa e do nada começa a tocar uns “welcome to my carnival” na minha cabeça). Comparado com o Hawwah maravilhoso do ano passado, o End Again tá mais fraco, mas mesmo assim tá bem coeso! Eu achei o máximo a última música se ligar a primeira com o “my name is carrie” no final hahahahah ❤ VAI GAIN!!!!!!!!!!
    Uma pena que os coreanos tão dormindo no ponto e isso aí tá flopando, mas quem sabe na parte 2 do álbum ela hita né non

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s