Pacotão Japa (23/01): Yasutaka Nakata, Kyary Pamyu Pamyu, Natsume Mito, Utada e mais!!1

E eis que chegou a hora do primeiro pacotão japa de 2017, com uma verdadeira invasão de atos produzidos por Yasutaka Nakata, incluindo Perfume, Kyary, tosca da franja e o próprio Nakata. Mas vamos começar com Utada porque ela sempre tem a preferência aqui no ASIANMIXTAPE, então fiquem com Boukyaku:

[UTADA HIKARU feat. KOHH – BOUKYAKU]

Lançar clipe pra album track meses após o lançamento do álbum pode ser a norma no ocidente, por ser uma maneira de esticar a vida útil de um álbum. Mas não é assim que funciona no Japão. No Japão o álbum é lançado pra encerrar uma era de singles, e um mês depois dele no mercado tá tudo encerrado, esquecido e o artista parte pra outra. Então ver Utada (e Namie também com C Quem Eu Quero C) indo contra a maré e transformando em single uma faixa de álbum lançada meses atrás é algo bem legal. Tudo bem que Boukyaku não está entre minhas favoritas do Fantôme (acho-a deprê demais, preferiria se Michi ou Ore No Kanojo recebessem clipes póstumos), mas curti o clipe e achei que ele ilustrou bem a faixa com as células no começo, os feixes de luz e todo o resto. Gostei. Ah, e isso foi lançado no aniversário de 34 anos de Utada como um bônus pra fanbase. É ASSIM QUE SE FAZ PRESENTE PARA OS FÃS, VIU, K-POP?

[YASUTAKA NAKATA feat. CHARLI XCX & KYARY PAMYU PAMYU – CRAZY CRAZY]

Opinião impopular aqui, mas ó, não achei isso uma merda como a maioria das pessoas achou não. Considerando que o último single do Nakata como artista titular foi uma bobagem pouco inspirada que nem David Guetta em 2014 teria coragem de lançar, Crazy Crazy tá bonitinha e com um refrão bem gostosinho e sing-along. E me julguem mais ainda, mas eu gostei do clipe com face swap. Acho que grande parte do problema das pessoas com Crazy Crazy era achar que Nakata iria realmente se esforçar só por ter um ato gringo envolvido, mas aí o problema é de vocês por em pleno 2017 realmente acharem que Nakata iria se esforçar pra alguma coisa, né? Curti Crazy Crazy.

[KYARY PAMYU PAMYU – HARAJUKU IYAHOI]

…..já isso aqui tá uma porra mesmo, preciso concordar com as massas. Quando foi que o som de Kyary ficou tão inofensivo e lugar-comum assim? É realmente frustrante, porque quando eu penso em kyarypamyupamyu como entidade ainda me vem à mente um som inovador e fora da caixa, o tipo de coisa que redefine os limites do pop. Mas tem pelo menos uns três anos que não vemos algo assim vindo de kyary, que agora taí fazendo coisa lugar comum. Clipe bonito nenhum salva uma faixazinha furreca e derivativa de Avicii feito essa. =/

[NATSUME MITO – PUZZLE]

Outra faixa meia boca do Nakata, pqp. CHEGA de emular produtores ocidentais, CHEGA dessa bobagem de soar feito uma cantiga infantil. Kyary ao menos consegue esconder suas faixas simplórias e irritantes com clipes inventivos e caríssimos, mas essa coisa fundo de quintal aí de cima não tem salvação alguma. Méh.

[PERFUME – TOKYO GIRL]

Isso aqui só sai oficialmente em fevereiro, mas vocês já podem se virar com esse radio rip aí de cima, que revela que nem Perfume está a salvo da mesmice de Nakata e da sua fixação por emular avicii e em compor cantigas de ninar contemporâneas. Sério, quatro faixas produzidas por Nakata pra quatro de seus atos foram reveladas esse mês, e a melhor delas foi no máximo “ok”. Chega desse homem. Pelo menos as capas tão legais, curti a fonte usada, a paleta de cores e o visual ridículo delas:

perfume_-_tokyo_girl_limited

O único alento que temos nesse single é que mesmo quando Nakata falha, MIKIKO ainda acerta nos visuais. E acaba por aí.

[SUIYOUBI NO CAMPANELLA – IKKYU-SAN]

Suiyoubi No Campanella lançará SUPERMAN, seu primeiro álbum de estúdio mainstream, em 8 de fevereiro. E mantendo a tradição de nomear todas as suas faixas após figuras históricas/mitológicas, o lead single recria Ikkyu-san, um anime velhíssimo sobre um monge esperto e que resolve crimes sem usar violência. No caso, KOM_I se apaixona por um Ikkyu-san de live action numa festa psicodélica em que rola até um mannequin challenge esperto. A faixa é uma das mais convencionais que eles já lançaram até hoje, mas ainda diverte. Estou empolgado pro álbum, que também contará com as excelentes Alladin e Kamehameha Dayoh.

[SUPERMAN – CAPA]

news_xlarge_suiyoubinocampanella_jkt201702

[SUPERMAN – TRACKLIST]

01. Aladdin [single 2016.11.01]
02. Sakamoto Ryoma
03. Ikkyu-san [single 2017.01.09]
04. Onyankopon
05. Genghis Khan
06. Charlie Chaplin
07. Audrey
08. Kamehameha Daio [single 2016.11.01]
09. Zeami
10. Amanouzume

Todo o conceito deles nomearem suas faixas após figuras ilustres é icônico demais, melhor conceito no pop EM TEMPOS. Por sinal, achei icônico que o double A-SIDE que continha Aladdin e Kamehameha Dayoh se chamava SUPERKID e o álbum em que essas faixas estarão se chamará SUPERMAN. Consistência de imagem é tudo.

[COUNTRY GIRLS – PEANUT BUTTER JELLY LOVE]

Adicionado aqui meramente por questões didáticas, pra mostrar que esse tipo de morte não está só destruindo o k-pop, mas todo o pop asiático em geral. Peanut Butter Jelly Love é a prova cabal de que ANGERME e Morning Musume estão tendo sorte com seus singles sólidos recentes, porque elas poderiam estar lançando lixo feito as colegas de gravadora COUNTRY GIRLS.

[FLOWER – MONOCHROME]

Após o lançamento do icônico THIS IS Reina THIS IS BEST, Flower havia prometido voltar #revamped em 2017 com uma nova imagem e som, abandonando as midtempos doces e angelicais suspiradas por Reina. A revelação veio como uma surpresa para muitos, que ficaram curiosos pra descobrir qual era essa nova direção que o grupo tomaria… e daí a nova direção é só uma sobra do Happiness. Não tá ruim, mas é decepcionante que o pessoal responsável pelas e-girls tenha simplesmente jogado a dualidade das sub-units pela janela (sim, ignorei que Dream existe). Digo isso baseado nisso aqui:

[HAPPINESS – REWIND]

Os singles de Flower e Happiness estão absolutamente intercambiáveis. Qual o sentido de se ter várias sub-units diferentes do mesmo grupo se elas lançarão coisas similares? Pra mim não faz o menor sentido. REWIND também não faz feio, meu problema com ela e Monochrome é conceitual mesmo. Dava pra ter dado um novo som pra Flower sem que elas entrassem na área mina fodona que Happiness está tentando usar agora. Paciência.

Bem, como vocês podem ver eu não fiquei muito empolgado com NADA desse pacotão. O j-pop ainda não engrenou nesse 2017 pelo visto. Mas como eu quero que vocês saiam com uma imagem positiva do post, fiquem com esse live do DVD de BED.IN, que só estaria melhor se contasse comigo balançando um leque felpudo amarelo canário na plateia.

Anúncios

141 comentários em “Pacotão Japa (23/01): Yasutaka Nakata, Kyary Pamyu Pamyu, Natsume Mito, Utada e mais!!1

  1. Quanto à Perfume, não achei a capa do single tão cafona quanto vc, Bruno. O único problema são esses pontos da roupa pra fora, mas a roupa das gatas tá bem Atelier Versace. Acredito que foi justamente essa a referência

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s