ALBUM REVIEW: IU – Palette

IU é uma das estrelas mais fascinantes de todo o k-pop. De idol manufaturada a dona de si, IU desabrochou e amadureceu como artista como poucos atos conseguem fazer numa cena tão sufocante e controladora quanto a cena pop coreana. IU muito cedo em sua carreira ganhou o título de “a irmãzinha da Coreia”, um rótulo que a colocou dentro de uma caixa e colocou nela expectativas irreais para qualquer adolescente alcançar. Por conta disso, toda e qualquer decisão privada sua sempre acabava se tornando pública e alcançava proporções absurdas. Fosse um namorado, fosse suas amizades, fosse alguma declaração de que o público não gostava, tudo servia (e ainda serve) de pretexto para IU ser atacada por haters que não a achavam merecedora do título de “irmãzinha”, seja por acharem-na hipócrita por ter uma vida e não incorporar o título por completo, seja por aqueles que gostavam da fantasia da irmãzinha e se sentiram traídos quando IU se voltou contra isso. Todo esse hate culminou em Chat-Shire, de 2015, um trabalho controverso e que absolutamente marcou a carreira dela. Agora, dois anos depois (uma eternidade para o k-pop), IU está de volta com seu quarto LP, Palette. Será que as consequências de Chat-Shire ainda podem ser sentidas nesse novo trabalho? O que IU tem a dizer agora?

Chat-Shire havia sido o trabalho mais pessoal de IU até aquele momento, e também o trabalho em que ela teve mais controle criativo até então. IU finalmente havia tomado as rédeas de sua carreira, e por conta disso tinha muito a dizer. Especificamente, ela se encontrava extremamente descontente com sua persona idol e seu título de irmãzinha. Já uma mulher adulta (ela tinha 21 anos “23 anos” no fim das contas!), ela foi capaz de ver através do verniz de sua própria imagem manufaturada, e isso resultou em revolta. IU notou como ela era um produto juvenil sexualizado e se rebelou contra isso de maneira extremamente insolente e debochada em “Twenty-Three“, escancarando a hipocrisia de quem consumia “IU, o produto”.

Claro que isso deixou MUITA GENTE desconfortável, afinal, ninguém quer ter um dedo julgador apontado pra suas fuças. A revolta foi implacável e IU foi atacada incessantemente em vários âmbitos: acusaram-na de plagiar Britney Spears, acusaram-na de ter um complexo de lolita, de ser pedófila… de tudo o que você possa imaginar. O mais surpreendente é que IU lidou com isso de maneira muito mais badass do que qualquer  pretensamente declarada mina-fodona-do-hipehope que temos no k-pop: ela não abaixou a cabeça e defendeu seu trabalho até o fim. Após esse 2015 extremamente escandalizante, IU sumiu dos holofotes idols e se focou na carreira de atriz por todo 2016, não lançando sequer um single digital nesse meio tempo. E enquanto isso não é nada demais no ocidente, é uma vida inteira na cena veloz capopeira. Mas eis que em 2017 IU finalmente voltou do limbo. Mas essa definitivamente não é a mesma IU de outrora, nem mesmo a de Chat-Shire. Após a revolta do EP de 2015, IU volta agora mais calma, relaxada e descansada, também fazendo as pazes com sua própria imagem anterior de princesinha teen (“eu prefiro meu cabelo curto, mas eu não estava linda com ele comprido em Good Day?”). A faixa título, Palette, encapsula isso perfeitamente.

Palette é evidentemente uma sequência de Twenty-Three, ao menos no que diz respeito à letra. Enquanto a faixa anterior era muito mais vibrante e provocativa em temática, trazendo IU mais debochada do que nunca, Palette a traz mais descompromissada e segura de si. IU se descobriu e se sente mais confortável como adulta do que em Twenty-Three, e por mais que muita gente ainda odeie ela, IU não se afeta mais com isso (“I got this! I’m truly fine”). A letra mostra essa agência e segurança de maneira extremamente simples: IU lista aquilo que ela gosta e não gosta, e enquanto isso pode parecer simplório, se considerarmos que idols não devem ter gostos ou opiniões próprias, listar suas preferências é uma maneira de atestar sua individualidade, por mais banais que essas preferências possam parecer (prefiro roxo a rosa, cabelo curto a comprido, etc).

Com uma proposta descompromissada dessas, um número leve de dream pop/synth pop retrô faz bastante sentido (Ah, G-Dragon tem uma participação tão breve que sua presença praticamente não faz diferença, apesar da mensagem motivadora dele pra ela ser bonitinha). O que eu acho interessante sobre Palette é que meu apreço pela música se deve principalmente ao fato dela ser um single de IU. Se isso fosse uma faixa do Station cantada por alguma Red Velvet ou um feat de DEAN com Suran, eu acharia Palette uma porcaria. O fato de ser IU cantando a faixa dá peso e significado pra Palette, e é por isso que eu gostei dela. É mais ou menos o que ocorreu com alguns dos singles do Fantôme, por exemplo. Coisas como Hanataba Wo Kimi Ni só funcionam por estarem saindo da boca de Utada, ser ela cantando aquelas músicas dá peso, contexto e significado pras letras, e o mesmo ocorre com IU em Palette. E eu honestamente não consigo pensar num elogio maior pra uma solista asiática do que uma comparação com Utada. Mas é verdade. IU de certa maneira está se tornando a Utada coreana.

Lead single explorado, vamos falar do resto do álbum como um todo: IU ficou conhecida por uma imagem de fantasia e sonho que agora é jogada pela janela, dando lugar a um look mais contemporâneo. A mesma coisa ocorre com seu som. Ela, que sempre foi conhecida por um som retrô, seja orquestral seja de swing, já havia deixado o estilo meio de lado em Chat-Shire e agora ela definitivamente o abandona de vez. A pegada retrô se faz presente apenas na faixa introdutória, THIS RIGHT NOW, que faz o link entre o som passado dela e o presente muito bem, ainda mais que a faixa seguinte é Palette. Uma boa jogada. E uma intro bonitinha ainda por cima.

Entretanto, o destaque absoluto do álbum é definitivamente Jam Jam, que traz IU fazendo pop, mais segura de sua sexualidade do que nunca, numa letra irônica e imunda cheia de duplo sentido, que criminalmente não virou single porque pelo visto a LOEN não queria arriscar demais com a imagem dela. Black Out seria outra boa aposta de single, trazendo IU num número de pop rock em que ela está absolutamente bêbada enquanto tenta convencer o ouvinte de que ela está verdadeiramente de boas. Ambas as faixas trazem uma IU mais madura, e definitivamente são representativas do clima do álbum ao lado do lead single.

Can’t Love You Anymore, que de fato foi single, também desce redondo, sendo um R&B inofensivo e que não ofende. Oh Hyuk funciona muito melhor em seu feat do que G-Dragon, visto que ele de fato tem algo pra fazer durante a faixa inteira ao invés de cantar quatro versos na bridge. E o clipe extremamente irônico e aesthetic é ultra icônico, já fez valer o lançamento como single só nisso.

As outras cinco faixas do álbum? São todas baladas. TODAS. E infelizmente nem todas funcionam. Ending Scene e Through The Night são chatas e ponto, Full Stop e principalmente Dear Name são melhores, mas são genéricas em sua temática de fim de relacionamento e não passam de OSTs de dorama glorificadas. Das baladas, And So Love Is é o grande destaque, tendo melodias lindas e um instrumental acústico que faz com que a faixa soe como uma canção de ninar trágica.

O fato de quatro das cinco baladas fecharem o álbum é um desfavor pra todas as faixas e também para o álbum em si. Eu sei que é isso que os coreanos gostam de ouvir (e IU/LOEN também estão cientes disso, lançando duas dessas faixas como singles), mas algumas dessas baladas são simplesmente desnecessárias e fazem o álbum se arrastar e perder variedade sonora. Ending Scene e Through The Night poderiam ter ficado no chão de edição seguramente sem perda alguma pro clima de Palette, que seria mais forte como um EP do que como um álbum completo só por estar atochado de baladas que ajudam a tracklist a bater 30min e portanto oficialmente constituir um LP.

Palette acerta na proposta e deixa clara a ideia de que IU agora é uma mulher formada, que já passou pela sua fase de rebeldia e revolta e agora tem total domínio de si, mas ainda assim soa como um trabalho inacabado. Faixas como Palette, Jam Jam, Black Out e And So Love Is soam genuínas e autorais, mas algumas outras soam impessoais e descartáveis. Palette é imperfeito, mas triunfa ao libertar IU da imagem idol de vez, dando para ela a liberdade de cantar o que quiser daqui em diante. E isso é bastante empolgante, visto que ela é de longe a solista coreana mais cativante da atualidade. Com sorte, o futuro reserva um trabalho mais completo e melhor realizado vindo dela quando IU tiver 27 anos. Quem sabe?

Anúncios

166 comentários em “ALBUM REVIEW: IU – Palette

  1. Eu tento tento tento gostar de IU mas simplesmente não consigo me interessar… Já passei horas ouvindo músicas dela pra no dia seguinte não lembrar de nada. Tentei ouvir esse último álbum também, mas as faixas são tão idênticas que nem percebi direito quando mudava de uma pra outra G_G Claro que é uma questão de gosto né, mas… Pelo menos eu tentei :v

  2. Eu tava esperando por essa review e finalmente ela chegou!
    Admiro muito como a IU é corajosa se arriscando em coisas novas e na sinceridade que ela coloca nas letras. A gente não vê muito isso no k-pop, infelizmente (e por n razões), então é ótimo quando acontece. Adoro quando ela vai pro lado mais experimental e espero que ela continue seguindo esse caminho.
    Sobre as baladas, concordo com você :/ são poucas dela num geral (pensando na discografia mesmo) que funcionam comigo.
    E de fato, ser comparada à Utada é um baita elogio. Que mulher ❤
    Album reviews = melhores posts

  3. Acho IU maravilhosa, desde q comecei a acompanhar melhor o trabalho dela passei admira-la muito, principalmente pela vontade de sair desse status de idol pura e virginal q a Coreia criou. Eu gostei bastante desse álbum, consigo ouvir inteiro numa boa, e as baladas nem me dão vontade de dormir. Jam Jam realmente é a rainha do álbum e merecia ter sido single.

    Mas meu álbum preferido dela continua sendo Modern Times e isso provavelmente n vai mudar tão cedo.

  4. Bruno leu meus pensamentos, só suportei Palette por ser da IU, e não é porque virei fã que não aceita críticas aos bias hahaha. É por ela ser realmente isso, a solista mais cativante (e debochada) atualmente no Kpop. Concordo que metade do álbum poderia ter sido jogada fora, mas Palette e Jam Jam fazem ele valer a pena pra mim. IU conquistou seu lugar no meu coração <3.

  5. Eu curto a IU mais pelo deboche e pelas tretas maravilhosas que sempre envolvem ela!
    No geral, eu respeito mto ela como artista pq ela sempre se arrisca em coisas bacanas e é esperta na divulgação e tals, contudo, não curto as músicas dela por questão de gosto mesmo, pra mim o lead single e JamJam foram legais e só, a voz dela não me é capaz de causar emoção ouvindo então pra mim, tá tudo meio amorfo e inexpressivo!

  6. Chama uma outra certa cantora de chata por só cantar músicas mais lentas (o que está longe de ser verdade), mas está aí babando o ovo da IU, que lança músicas 1000 vezes mais chatas… Ah… nada como a hipocrisia.

    Respeito a IU pelo fato de estar mais envolvida na produção de suas próprias músicas, mas como cantora, ela não é lá grandes coisas.

    1. Tem certeza q leu o post todo?? Pq o Bruno criticou todas as baladas do álbum, chamando de genéricas e chatas, e enalteceu o q merecia ser enaltecido.

      1. poisé, algumas pessoas ficam com raiva de comentários feitos milênios atrás sobre as favoritas delas e ficam esperando qualquer suposto deslize meu pra vir me acusar de ser hipócrita e ridículo e de que não sabe de nada e mimimi.

        Não que eu de fato não me contradiga frequentemente, mas essas crianças precisam ao menos pegar exemplos REAIS de contradições pra vir encher meu saco e apontar o dedo na minha cara, senão fica parecendo que elas não tem interpretação de texto alguma (sdds w-dragon, ele apontava minhas inconsistências muito bem)

        1. “sdds w-dragon, ele apontava minhas inconsistências muito bem”

          kkkkk ta fazendo falta msm, o pessoal antigo do blog ta dando uma sumida 😦

      2. “O que eu acho interessante sobre Palette é que meu apreço pela música se deve principalmente ao fato dela ser um single de IU. Se isso fosse uma faixa do Station cantada por alguma Red Velvet ou um feat de DEAN com Suran, eu acharia Palette uma porcaria.”

        É disso que eu to falando… a música é um porre, mas como é da IU, aí tudo bem… Agora se fosse de outra cantora, aposto que cairia matando, já que até mesmo quando ele gosta da música, ainda assim faz questão de ficar chamando a pessoa de chata e falando que só canta músicas chatas e blá blá blá… parece até perseguição.

        1. Ele n mentiu, se Pallet n tivesse sido cantada pela IU, n teria nem metade do impacto que teve. Mas pra entender isso precisa conhecer a carreira da IU e o q ela evoluiu pra chegar aonde chegou, vc provavelmente n acompanha ela e por isso n entende o q ele quis dizer neste trecho.

        2. …mas eu expliquei isso na linha SEGUINTE a essa linha de texto, a leitura seletiva tá a mil aí, hein? =p

          “O que eu acho interessante sobre Palette é que meu apreço pela música se deve principalmente ao fato dela ser um single de IU. Se isso fosse uma faixa do Station cantada por alguma Red Velvet ou um feat de DEAN com Suran, eu acharia Palette uma porcaria. O fato de ser IU cantando a faixa dá peso e significado pra Palette, e é por isso que eu gostei dela. É mais ou menos o que ocorreu com alguns dos singles do Fantôme, por exemplo. Coisas como Hanataba Wo Kimi Ni só funcionam por estarem saindo da boca de Utada, ser ela cantando aquelas músicas dá peso e significado pras letras, e o mesmo ocorre com IU em Palette.”

          PS.: E sim, eu estou TOTALMENTE perseguindo seu bias mesmo, ele/ela está preocupadíssimx por eu achar as músicas delxs chatas de vez em quando. =p

        3. Eu não to nem aí pra IU, aliás, não tenho nada contra ela. Meu ponto aqui é falar da hipocrisia dele mesmo.
          Não acompanho o blog e, na verdade, pouco me interessa. Li uma resenha ou outra de uma artista que gosto e, passando por aqui hoje, li isso e achei ridículo a diferença ao falar de uma e de outra, sendo que a IU canta músicas muito mais chatas. Enfim.

        4. tá, você está sentido porque eu falei que sua bias era chata e você guardou isso ATÉ HOJE pra vir reclamar e me chamar de hipócrita, tudo bem estar se sentindo revoltado, é compreensível. Espero que vir aqui apontar isso tenha te dado algum tipo de catarse e agora você siga em frente com sua vida. pior coisa que você pode fazer é guardar rancor, não faz bem, tá?

          abraços.

        5. Na verdade, você não apenas chama ela de chata, como também fala muitas outras coisas que prefiro nem repetir. Mas são coisas que eu acho ridículas de serem ditas, ainda mais por ser o que ídolos fazem exatamente por receberem críticas e comentários como os seus, diariamente. Bom, acredito que você saiba muito bem como a indústria do k-pop funciona e não deveria ficar reproduzindo certos comportamentos. Entendo que você TENTA ser bem humorado, mas tem coisas que não tem graça.

        6. Não vou falar exatamente porque sei que, depois, vou ser mais um motivo pra você querer pegar no pé dessa pessoa.

        7. Bruno quem foi q tu “ofendeu” pra deixar esse ser tão revoltado??

          Ainda n entendo pq as pessoas levam o vc fala a serio, eu vejo ninhas favoritas sendo zuadas constantemente nos blogs capopeiro e nem por isso fico querendo queimar os autores em praça publica. isso aqui é um blog de opinião, mas no final td mundo ouve o q quer, até o Bruno deve ouvir Tiamo secretamente @_@

        8. Antes de debochar preciso elogiar o seu vocabulário, lembrar q a palavra catarse existe me surpreendeu, e tenho certeza q vc fez isso de proposito kkk

          Desde quando ouvir Tiamo é ofensa? Ah Bruno primeiro vc ofende a rainha Taeyeon e agr quer ofender Tiamo? N posso perdoar, vou te xingar no twitter @_@

        9. SONEs sempre icônicos hahahahaha Depois qdo eu fico puta q não é o MATTY q está ganhando a enquete…alguém será q entende minha dor? hahaha

        10. Mas é difícil conversar com você sem que seus minions venham te defender e aproveitar que você está me respondendo pra vir puxar seu saco e ver se você os nota, hein?

          Pra quem está falando que “ofendi” o dono do blog ou sei lá o que, digo que só o que fiz foi chamá-lo de hipócrita e ele mesmo reconheceu que vive se contradizendo mesmo.

          Aliás, ele não parece estar ofendido com isso e está dialogando comigo civilizadamente e vocês meio que estão atrapalhando, se intrometendo e, inclusive, me taxando de coisas que nunca disse que sou.

        11. Certeza que é a Taeyeon, e isso que o Bruno chamou UMA música dela de chata (11:11) e ADOROU I e Why
          Mas claro, falou mal de 25%, a gente esquece dos SETENTA E CINCO por cento que ele elogiou, né memo?
          O único grupo que o Bruno sempre critica é Apink E MESMO ASSIM ele gostou de Luv.
          Ou seja.
          Vai lavar uma louça e para de chorar, amigo.

        12. Você nem “digeriu” tudo o que eu disse, chegou agora e já quer botar banca? Não vou nem me preocupar em argumentar com você, até porque, eu já disse que não estou interessada nos minions que estão defendendo ele.

          A propósito, eu já disse que não vou falar quem é, vocês podem continuar achando que é fulana de tal, isso pouco importa pro que estou falando aqui.

        13. Agora eu to realmente curiosa pra saber quem é… Tem umas pessoas que o Bruno faz um bulling desnecessário mesmo, sei como doí o coração de fã… MAS EU QUERO SABER QUEM É! Serio, não vou dormir essa noite. (Ps: Se acompanhar o blog, prometo que você vai entender a maior parte dos bullings!) (ps2: é alguém do 2en1? Podia ser a CL também…)

        14. Eu fiquei curiosa, mas deve ser a Taeyeon mesmo. Deixa lembrar do que mais o Bruno falou… Faceta de porcelana, um post dizendo que ela virou assombração… Tem mais coisas super graves?

          P.S.: Essa seção de comentários tá muito louca @_@

        15. Teve um post inteiro falando sobre plasticas da Bom, mas eu acho que ficou claro que ela é a musa, a Inês Brasil do asian… mas a CL foi chamada de Vesga, as musicas foram criticadas, sempre tem um momentinho que ele compara alguma rapper, minzy, etc, mostrando que são melhores que a CL… Claro que sabemos que a CL é sim amada (ela é né?) mas…. já que não se leu todas as postagens podem pensar isso… A Taeyeon eu ignoro as postagens, não sei o que tem, só que ela muda de cara. Não gosto muito das musicas. Mas são só essas duas que consigo pensar… A Hyuna talvez? Algum girl group aegio? SERA QUE É MOMOLAND?

        16. Mas a CL foi chamada de chata que faz música chata? Esse é o ponto chave! Quem mais faz música chata que deixa a população de um pequeno país em coma temporário? HyunA acho que não e girlgroup eu descartei porque ela disse uma cantora, dando a entender que tem material solo. Até pensei em Minzy, mas não tinha tanto deboche assim no post…

        17. Minzy foi elogiada no post dela… Acho que é Taeyeon mesmo. Aff, é só confirmar, porque não confirma moço(a)! (eu também desclassifiquei girl group, falei momoland brincando por causa dos fãs de momolando do site…) Bom, deve ser Taeyeon, se não for vou fingir que é para dormir em paz.

        18. Notei logo isso quando li a conversa e fiquei abaladíssima porque o meu protagonismo de Taeyeon stan nº1 estava sendo ameaçado. Pode dormir em paz enquanto eu continuo tomando shade eterno com a minha musa patrocinadora oficial da Ortobom™. Bons sonhos! 😀

        19. seu nick de vdd deveria ser NÃO LI, pq foi justamente oq vc n fez com o post
          e taeyeon tem uma arcada dentária medonha sim, o bruno só ressalta o q a gente já #sabe

    2. Caro hater, obrigada por alegrar meu dia. Tava um saco até então, mas ver pessoas perdendo tempo na Internet pra “””defender””” bias é sempre engraçado (isto é, quando não me faz perder a fé na humanidade). Queria saber quem é que tem tempo livre assim pra vir xingar blogs pessoais só porque a pessoa teve opiniões diferentes em algum momento da vida. É muita falta do que fazer.

      1. Fãs xiitas que pagam cultos e ficam repetindo pra si mesmo “não ligo” até se tornar verdade não têm graça e me entediam, next
        E sim, interpretação e a forma com que a música se conecta com o artista e o artista se conecta com o ouvinte podem fazer toda a diferença.

        1. Acho que tu comentou no lugar errado… mas tudo bem, essa sequência de comentários já tá confusa mesmo.

  7. Curiosamente, Ending Scene e Through The Night são as baladas do álbum que se encontram em posições mais altas nos charts 😅
    Gostei bastante desse projeto e acredito que a IU só vai evoluir ainda mais a partir daqui. Ela fica mais segura de si a cada lançamento e esta evolução é um dos principais motivos pelo qual eu a acho tão interessante e tenho tanto apreço pelo trabalho dela.
    E gostei bastante do post, você definitivamente deveria fazer reviews mais frequentemente, ainda que esse tipo de matéria dê um pouco mais de trabalho que o normal 😜 no aguardo pela de Pinocchio.

  8. O que a população mundial quer de fato é um MV de Jam Jam com a participação da Sulli e sua namorada Hara, e talvez a GaIn.

    1. Esqueci de comentar: de todas as baladas a única que eu curti foi Through The Night (que ganhou um MV bonitinho).

      Das dez músicas eu gostei de seis, e é sempre bom a IU nos trazendo conteúdo novo, então sai bastante satisfeita com Palette.

  9. Sempre achei IU intrigante. Ao mesmo tempo que ela tem um dos rostinhos mais puros do kpop, ela também é ousada e debochada, e tem uma cor própria. Eu adoro isso. Adorei o albúm como um todo, a parceria com o Oh Hyuk e até as baladas

  10. Eu amei Palette de todo o meu coração, acho que, mais uma vez, pude me identificar com a Jieun por causa de suas letras, assim como o mini anterior, ele nós traz para perto dela, e quem não quer conhecer uma artista tão completa e maravilhosa quanto ela, não é?
    Na verdade, IU estar cantando sobre si mesma, com suas próprias palavras, dá um ar mais apaixonante ao trabalho. Eu realmente valorizo isso em um cantor (sinto-me da mesma forma sobre a Jessica, que mesmo que não lance as melhores músicas, traz muito sobre ela, o que acredita e o que gosta).
    Acredito também que ela poderia ter trocado algumas baladas por músicas com outra sonoridade, mas não é como se eu não tivesse gostado delas. Principalmente que, como uaena, acompanhei todos os seus doramas e de alguma forma, duas das músicas fecharam a história e homenagearam lindamente. TTN é sobre Moon Lovers, enquanto Ending Scene é de Producer (sim, por causa do KSH mesmo), o que me leva a pensar que Palette, além de ousar, ainda é coeso com vários aspectos da vida dela.
    Modern Times continua sendo meu lo favorito dela e Reboot continua sendo o meu favorito em geral, mas Palette, inegavelmente me conquistou.

    1. Esqueci de falar sobre como o Hyukoh e a Jieun nasceram para cantar juntos, sério.

    2. “pude me identificar com a Jieun por causa de suas letras, assim como o mini anterior, ele nós traz para perto dela, e quem não quer conhecer uma artista tão completa e maravilhosa quanto ela, não é?
      Na verdade, IU estar cantando sobre si mesma, com suas próprias palavras, dá um ar mais apaixonante ao trabalho. ”

      é como eu vejo o trabalho dela também, mesmo quando eu acho sonolento e estafante feito tantas outras baladeiras por aí, a cumplicidade dela é refrescante numa cena tão inautêntica quanto o capope

  11. Amei o review!
    Ouvi o album e amei até as baladas.. ❤
    Obviamente q com a quantidade de baladas desse album IU colocou em pratica esse lado de 23 …

  12. Nossa, do jeito que o Bruno escreveu nem pareceu que Palette é HORRÍVEL. Olha, eu consigo entender calmamente o motivo da Coréia gostar da IU ( até pq deixar Knock Knock no #1 por 300 semanas já mostra o gosto musical horroroso da Coréia ), mas o que eu não entendo é esse hype que ela tem internacionalmente… Seu eu quisesse saber a porra da idade da IU, eu iria procurae saber indo na Wikipedia, não ouvindo os singles dela.

    1. Tá com raiva por que, querida?
      Ela é famosa porque é uma cantora incrível e ninguém te obriga a ouvir as músicas sobre a idade dela.

        1. Hahahaha conviver com vcs ta me deixando debochado n só aqui no blog (meus primeiros comentários eram mais sérios e tal kk) como na vida real tbm.

      1. Eu também gosto de você ( e de todo mundo do Blog, [ Menos das armys toscas que aparecem de paraquedas falando várias bostas #ForaArmys ] ) mas usar Momoland como perímetro de comparação não é o ideal, visto que até agora nenhuma letra das músicas delas tem algo sobre elas agora terem 19 anos e serem fodonas. E pra você colocar Momoland e Twice no mesmo patamar musical, tenho certeza que você não ouviu o Mini aegyo da década, vulgo Welcome To Momoland. @-@

        1. Todos os K7s moram no meu ❤

          Mas vc chegou a entender o q a letra quis dizer?? Pq tanto 23 quanto Pallet são letras q falam sobre ela e sobre seus gostos pessoais, isso é muito raro pra um idol coreano se "expor" desse jeito. Eu n consigo entender pq vc n gosta da IU, ela tem o rosto mais aegyo da Coreia e é naturalmente fofa.


          Olha essa carinha ❤

        2. Eu notei a letra e tal, mas aí que tá, quando eu escuto uma música, é isso que eu quero ouvir: Uma música, não uma auto biografia sonora . A maioria das pessoas que ouvem kpop não ouvem por causa da letra, quer dizer olha a letra ( ou falta dela ) de Dope, Cheer Up, etc, são músicas que a grande massa gosta ( bom, eu não pq ainda me sobrou um pouco de bom senso ) . Não acho que o kpop seja o lugar certo pra filosofar e pagar de cool. @-@

          Ps: Não gosto de Aegyo forçado, se eu gostasse, seria stan de Twice :V

        3. Bom, é como eu disse anteriormente falar mal de Cheer Up e Dope (q são horríveis mesmo) ao mesmo tempo em q se gosta de Wonderful Love é controverso.

          Engraçado vc falar q IU faz aegyo forçado, ela odeia aegyo e toda as sexualização q ela sofreu na adolescência. Ela é fofa por natureza e n pq força pra ser, como acontece com praticamente todos os grupos aegyos. Mas tu é #TEAMAEGYO né, discutir com alguém do #TEAMVULGARES n vai dar em nada @_@

        4. Realmente, gosto é uma coisa interessante, tanto que eu podia usar isso também, vide: Não gostar de Wonderful Love mas gostar de Boombayah é realmente controverso ( e é mesmo :v ) mas são gostos e teams diferentes.

        5. A diferença é q eu nunca rasguei seda pra Boombaya, acho um farofão ótimo pra arear panela e icônica por todo o hate q recebe. Boobaya n é o hino q revolucionou a vida de ngm, n é nem a intenção dela ser isso, é só uma farofa feita pra divertir e pronto.

        6. Ah, mas eu não rasgo seda pra Wonderful Love, não acho que a música salvou o kpop nem nada. Eu prefiro Jjan koong kwang, mas ela mesmo assim ainda diverte.

        7. Mas boombayah tem bate cabelo, gritinho de oppa, “i don’t wanna a boy, i need a men” e abre as pernas… ELA PRECISA DE UM HOMEM! E tem click clack badabin badabom, tem tanta coisa boa nessa faixa, não entendo os haters sobre ela… A MENINA CANTA EM UM CAMINHÃO DE LIXO! é uma avenida Brasil da Barbie! Enjoativa? talvez, mas como não gostar de algo assim?

  13. Concordo.

    E eu tive uma certa impressão de que a IU ~se rendeu~ à imagem idol ao adicionar tantas baladas nos moldes disney de instrumental na tracklist. Me soou hipócrita com a persona que ela está querendo construir. (provavelmente a Loen deve ter decidido isso, mas enfim)

    Mas diga ai, quando sai o album review de Natsumelo? -q

  14. Dos full albums, Palette comigo é inferior ao Modern Times (Se IU virar a Utada coreana mesmo esse vai ser o Deep River dela fácil), superior ao Growing Up (Não é tão difícil tbm) e no mesmo nível do Last Fantasy, mas é interessante ver que nos 4 full albums fica claro que são 4 IUs diferentes. É interessante ver essa parte da discografia da IU porque ela muda e se recicla em todo lançamento, e é inesperado uma vez que era uma das artistas que a gente jurava que ia manter aquela imagem padrão idol pra sempre (Ou até algum escândalo acabar com a carreira dela).

    Sobre o álbum, realmente o que mata são as baladas em sequência (Basicamente o mesmo problema do álbum da Taeyeon), mesmo adorando o jeito mais único de IU interpretar, se não fosse por ser a IU cantando eu acharia uma chatice sem fim. A parte boa do álbum é bem boa e favorece faixas que eu achei mais fraquinhas (Hoje em dia simpatizo mais com a música com o Oh Hyuk, por exemplo), mas esse monte de balada que não se ajuda só deixa mais evidente que isso funcionaria melhor como um EP. No mais eu fico feliz em ver a IU se descobrindo e se transformando constantemente, queria ter essa facilidade

    1. “é inesperado uma vez que era uma das artistas que a gente jurava que ia manter aquela imagem padrão idol pra sempre (Ou até algum escândalo acabar com a carreira dela).”

      ela sobreviver a tantos escândalos e continuar tendo uma carreira estelar é icônico demais mesmo, o santo dela é fortíssimo.

  15. Eu acho a IU maravilhosa mesmo, tanto pelas tretas e pelos álbuns que eu acho bem produzidos pra uma solista na Coréia. Black Out é minha favorita 💛

    Falar em solista, você viu que a Sojung do Ladies’ Code vai lançar um single solo dia 4? Expectativas?

  16. Ah, eu gostei muito desse álbum, e não sou muito fã da IU, pq a música dela não é exatamente meu estilo. Também achei que esse álbum tem baladas repetitivas demais. Pqp e eu gosto de baladas, mas prefiro algo com uma pegada mais soulful e R&B.
    Jam Jam já está no meu topo de mais reproduzidas.
    Quanto ao feat do G-Dragon, nem ia ter, mas ela pediu uns “toques” para ele na composição e nesse meio tempo, o convidou para participar. Ele preferiu só umas linhas no break para não mexer muito na música. Feat. curtíssimo em Kpop é tão 2000s. Eu sinceramente aprecio também esse estilo mais soft do GD, que aparece em algumas b-sides dele ou como em Complex, mas ali, as vozes dele e do Zion T chegam até a se misturar.
    Eu achei bem safe a escolha do main single, Palette é muito delicinha de escutar.

    1. Mas isso tá ótimo. Se o Bruno não gostar serei obrigada a levar a opinião dele a ferro e fogo achando que ele pessoalmente odeia Lovelyz e guardar rancor dele por cinco meses. :v

    2. Ai eu desisto. . LOVELYZ não é pra mim. ..eu consigo identificar o q elas tem de bom. .amo Jisoo (melhor pessoa, melhor escândalo pre-debut) mas as músicas delas sempre me irritam. Putaqpariu kkkkkk mas o refrão é bom. .muito bom. .. mas me irrita. .nao sei pq kkkkkkkkk

  17. Por mim seria:

    01. Palette
    02. Jam Jam
    03. Black Out
    04. And So Love Is
    05. Palette (Instrumental)

    Pronto, um EP excelente! Mas como álbum tá meio fuén mesmo.

  18. Tenho pouquíssima paciência com baladas, ainda mais as que a pessoa cantando fica sussurrando junto do microfone. Pra ouvir as músicas desse álbum tive que aumentar o volume que sempre deixo no computador, porque parecia que tava mudo.

    Mas com Palette eu acabei me rendendo. Os versos iniciais são meio chatinhos, mas o refrão e o break de rap são muito bons. Quando a gente acompanha com a letra fica melhor ainda claro, porque a música é uma conversa de IU, e o rap é como se QD tivesse assegurando ela das coisas que ela tá sentindo. E ela fazendo o rap ao vivo é sensacional ❤

    Um adendo: eu acho impressionante IU tendo 23/25 anos com cara de 12, e em Good Day ela com 18 (16?) tava parecendo ter 45 por causa da maquiagem bizarra.

  19. Pera que eu voltei das cinzas pra firmar meu posto supremo Taeyeon stan nº1
    Tô aqui tomando e fazendo auto shade há mais tempo que você!!1
    E MAIS!!!11:11
    Eu não só fiz um album review maravilhoso como a PRÓPRIA curtiu e panfletou!!!

    염소자리야 그래 왓에버다⚡️

    A post shared by TaeYeon (@taeyeon_ss) on

    Pode olhar a data! Super verídico! #Whatever

  20. Eu achei uma chatisse… Pra mim não causa impacto ser da IU ou não, porque pra mim não interessa muito a vida do artista/o artista, mas a música em si, mesmo. Então, pra mim, está apenas chato.
    Mas torço pra que a IU continue para sempre irritando internautas. Gosto das tretas.

  21. Acho a IU uma das astistas de Kpop que melhor sabe fazer baladas, ao contrario de outros que… é…

    (Adoro album review e ainda estou esperando o review de Pinnochio das rainhas f(x))

  22. AHHHH as review!! ❤❤❤
    Bem esse álbum ainda não me pegou, achei as musicas mas sei…mas artiscamente achei bonito, sério eu nao acompanho todos os álbuns de carreira dela nem nada depois de Modern Times eu vim mais de perto olhar. Olha acho a voz dela muito característica e sempre acho uma ou três músicas dela boa.
    Mas acho ela bem interessante de se acompanhar, principalmente agora que ela ligou o foda-se e nem liga pra nada, como tu disse aí, ela leva a imagem de malvadona do hiphop bem melhor que outras idols. E ah, acho que ela trabalha sua imagem nas músicas e seus álbuns tem mais a cara dela do que uma certa solista nova aí que é famosa 😎

  23. Sou uma uaena e concordo com quase tudo que disse com exceção de TTN ser chato, qual é… Acho que esse álbum todo foi pensado para ser entendido aos poucos, se vc escutar cada música em seu tempo certo provavelmente vai entender o q eu estou falando… Agora escutando tudo de uma vez é claro que as baladas vão soar chatas pra cacete uma seguida da outra…
    Palette é incrível… Uma continuação perfeita de 23, a menina cresceu e não se importa mais com os haters e opiniões controversas.. IU escolheu seguir seu próprio caminho, cantando o q lhe der na telha e de cabelo curto, pq é como ela gosta (tenho a impressão que originalmente essa música era bem mais pesada e pessoal, já q ela cantou uma versão com outra letra em um programa ai, mas Fave provavelmente decidiu pegar leve).
    Amei Jam Jam, black out, can’t love you anymore, dear love e PRINCIPALMENTE And so love is… Na primeira vez q escutei mesmo sem saber as letras chorei em posição fetal kkk, a voz nua e crua dela com alguns acordes de violão me tocou muito.
    Ending scene tem uma melodia bem interessante e tals mas o que importa mesmo é o mv, fãs de producers foram abençoados!!
    Acho que esse álbum abre um mundo de possibilidades pra carreira da Jieun de agora em diante… ela escreveu todas a letras com exceção de uma, e é uma pena que apenas uma tenha sido composta por ela (Palette).. Mas com certeza agora ela irá tomar mais as rédeas de suas carreira musical, e eu duvido que a FAVE diga não, afinal IU é a barra de ouro deles e ela tem dinheiro suficiente para abrir sua própria gravadora.

    Obs. Vou ignorar os fãs chatos da Taeyeon aí em cima… Qual é? Vem aqui só pra espalhar hate, e dizer que fulana é melhor, q as músicas da IU são entediantes blá-blá-blá só posso dizer uma coisa para vocês, ainda não foram tocados pela voz da rainha!! Admiro muito mesmo a IU, ela é muito humilde e gentil com seus fãns.. Quem mais faz prancha ao vivo numa live ãn ãn??

  24. IU é uma daquelas cantoras que eu conhecia mais não dava muita bola até que em 2015 ela lançou aquele album ótimo com um dos lead singles mais legais que já ouvi. O som, a letra e o MV de 23 são maravilhosos e eu fiquei encantada. As outras músicas também eram muito boas e ouvi muito não só 23 como as demais. Nesse album atual, minha canção preferida é Jam Jam ❤ Na verdade, é a única que ouvi mais de duas vezes :p
    Gostei muito do review, embora eu só tenha mesmo adicionado a minha playlist Jam Jam.

  25. Era inocente, virou polêmica, vive sob ataque de haters, demora bastante (pros padrões coreanos) entre um álbum e outro… seria IU a versão coreana da Christina Aguilera?

    Desde que ela não largue a carreira no limbo pra virar jurada de reality show, por mim tá valendo!

  26. Como álbum, achei a conjuntura inferior ao Modern Times. Ao considerar todos os discos, ainda o deixo abaixo de chat-shire, esse pra mim seu hinário maior até aqui. Não tiro nada daquele EP em minha playlist.

    Mas achei engraçada a review. Há tempos não te via tão empolgado, mas aí chega na seção baladas e são comentadas em três linhas, hehe. Não discordo completamente, mas em dissonância geral, achei And So Love Is minha favorita. O batuque latino concerne uma dor que é, como disseste, trágica demais, como uma madrugada portenha melancólica nos anos 70. Das outras 3, só Though The Night ainda sobrevive em meus ouvidos.

    Quanto à imagem, Pallete diz tudo. Em contramão à rebeldia anterior, agora encontra-se mais aceita – e talvez conformada – em sua situação. Há um comentário feito no AsianJunkie que até salvei tamanha beleza, e que explica melhor do que eu poderia:

    “Also, while I may usually prefer faster paced songs and MV’s as title tracks, as a continuing thematic, I truly appreciated the manic energy, confusion, and hyper-anxiety of Twenty Three crystallizing into something so much more settled, calm, and mellow in Palette. Twenty Three was about how other people view IU and how laughable it was for them to try and endlessly construct and deconstruct her, when even she didn’t know who she was or wanted to be from moment to moment. In Palette, the gaze of the others hasn’t changed, in that everyone still hates her or loves her, but it doesn’t make her anxious anymore. It’s like a scientific fact, something that exists but is neither here nor there. She would like to be liked, and there’s a hint of defiance when she’s talking about things that people probably won’t like, but it’s more measured and it doesn’t consume her. Twenty Three was the public looking at IU, while Palette is IU looking at IU, contemplating her own changing tastes, and likes and dislikes, taking stock of how far she’s come, instead of filtering herself through the gaze of the woman turning the corner, and wondering if she still likes her when she’s out of sight.

    GD’s part too fit so well within it, because he’s older, but he doesn’t have the answers. And yet, somehow, he’s solid and reassuring. Comforting. Telling her she’s beautiful and loved, that he’s been through it, and he’s okay too. Twenty Three was IU wanting to be a child one second and an adult the next. Palette is GD telling her that they’re neither and both, they’re not different people second to second, they’re just themselves. There’s so much relativity, sincerity, and affection in the song, IU looking at her eighteen and twenty three year old selves, and GD looking both at himself in the past, and at twenty five year old IU. It really brought home that it doesn’t matter whether you’re twenty three, five or thirty, perhaps nobody ever stops feeling like they’re not quite there yet, wherever there is. Which, eventually, is fine, has to be fine. Twenty Three was about obsessively trying to decide, while making fun of the external limitation imposed in having to choose, but Palette seems to be okay with not knowing, and yet is more settled in the knowledge of what she likes at the moment. Twenty Three asked us to “guess, which one?” like a trick question, but Palette is more conversational than confrontational; it tells you she used to like hot pink, but lately she’s started liking purple, she used to love her long hair, but she quite fancies her short hair now, and yet she still loves Corinne Bailey Rae, just as she did before. It seems to suggest you’re constantly evolving, your tastes constantly changing. There’s nothing about you that is going to be static long enough to pin down, and maybe that’s the best part.

    While Twenty Three was so much fun precisely because of all the shade, as an ode to growing up Palette is actually so on-point. She’s out of the rabbit hole, and she’s truly fine.”

    E pra encerrar, ela até soltou a voz em 2016 pra pagar promessa em uma parceria com os apresentados do Weekly Idol:

    1. muito bom esse comentário mesmo, conseguiu encapsular meu sentimento com o comeback melhor do que eu consegui fazer!

      e pelo menos concordamos em melhor balada do álbum, já é alguma coisa, né? =p

  27. Jurava que você ia boicotar IU e postar algo de Laboum ja que elas são o novo ícone do desflope segundo o music bank (sqn). Sim estou repetindo a piada isso é, se você se dá ao trabalho de ler comentários da página do face shuahsuha

    Enfim eu estava esperando um comeback mais debochado e papapum mas como você mesmo disse o fato de conhecermos a IU e acompanharmos a evolução dela meio que torna tudo mais aceitável e estável na carreira dela. E não sei mesmo nos singles que acharam fracos até a iconica jam jam a IU tem uma certa magia que envolve suas músicas que eu meio que me identifico mesmo que iconicamente não tenhamos a mesma idade dos singles. Acho a voz dela ser versátil pros estilos de cada album tb ajuda.
    Aliás tentem testar essa ideia escutando IU no fone após saltar do busão enquanto caminha com seu guarda chuva sobre um sereninho gostoso correndo aquele leve risco de ser assaltado. É divino! Melhor descoberta que fiz recentemente.

    Enfim desculpa sumir sei que minhas opiniões são extremamente relevantes na sua vida assim como a das armys/sones revoltadas que surgem a cada post mas IU esqueceu de me contar que vida adulta é uma correria sem fim e so aqueles 5% de like it.

  28. Nunca gostei dos álbuns dela anteriores a Chat-Shire por achar a gritaria dela aguda demais (o mesmo problema que tenho com Teião), mas como Chat-Shire e os pisões na hipocrisia dos coreanos renovaram meu interesse por ela, fui até animada ouvir o álbum. Infelizmente, a decepção não poderia ser maior, achei Palette chatíssima (IU não me é interessante o suficiente pra me fazer relevar as suas músicas mais lentas como é Utada) e a metade de baladas matou o álbum pra mim. Felizmente, Jam Jam, a injustiçada, e a primeira música do álbum existem pra ficar em loop no meu player do celular.

    1. Sinal de que Yenny ainda tem boas relações com o JYP, ou será que ele simplesmente pegou alguma demo descartada do EP dela e deu pro TWICE na maior cara de pau?

      Seja como for, espero que o comeback do TWICE renda mais alguns gifs icônicos. Nenhuma música delas grudou na minha cabeça, mas Momo segurando o tchan e Sana de Sailor Moon assaltante sim…

        1. Esse maravilhoso..pode ser! Kkkkk

          A tell me q vc se refere. .até pode ser q seja a 2.0 já q essa música parece mesmo ter som de contato com extraterrestres e naves espaciais q parece ser o novo tema de Twice

          Kkkkkkkk aí vem um tropical house do espaço ne kkkkkkkkk

        2. Essa coisa de espaço só imagino elas igual a B.A.P. pré debut dizendo que vieram do planeta mato. Preguiça das prováveis “roupas futuristas” no MV….
          Se bem que… Pelo amor de deus! Por favor senhor, faça com que elas usem roupas realmente feitas de papel alumínio e anteninhas de tv, por favor, só assim aceito esse conceito.
          Por um Kpop mais Mac Demarco e menos Ariana Grande! (nos meus sonhos)

    2. Esperar Twice lançar musica boa é se decepcionar, por mais q tenha musica composta pela Yenny, só de estar sendo lançada pelo Twice tem uma grande possibilidade da musica vir chata e açucarada. Só to feliz pq poderei ver a santa trindade japonesa novamente ❤
      Amém Momo
      Amém Sana
      Amém Mina

        1. Eu já n gostei de Never Ever, então n vou nem levantar as expectativas por ser produção do JYP. Eu sei a capacidade q ele tem pra fazer hino, mas quando o assunto é Twice e Got7, o lado comercial e genérico dele fala mais alto.

      1. O problema do Twice não são as musicas açucaradas, mas sim serem twicezadas @-@ as vozes das membros não casam umas com as outras, inclusive até hoje eu só consegui ver 3 idols que têm vozes horríveis mesmo no MV, duas dos 3 tão no Twice, no caso Momo e Sana ( o outro sendo o BM ), não dá pra levar a sério uma música que tem Sana e Momo ” cantando ” ( e o BM por tabela também ) :V

        1. Mas mesmo a Momo e Sana tendo as piores vozes do grupo n impede elas de serem as mais icônicas né. O q seria do Twice sem essas duas?

          Todo mundo sabe da incapacidade vocal do Twice e é por isso q Jihyo e Nayeon pegam 70% da musica pra elas e as outras se viram com o resto. E isso tbm n impede Jihyo de ser a mais apagada do grupo (minha opinião).

        2. BTSHIT.. vc não tá num bom dia ne? hahahahaha vc quer conversar? Conta pra mim q q tá acontecendo..hahahaha Taí com o foco todo errado … começou questionando IU e defendendo Momolêndea … agora falando sobre talento vocal do Twice apontando apenas 2 qdo na vdd são 8 q não dá pra salvar (Pq sim ..defendo bias Jeongyeon haah)… algumas lutas não valem ser lutadas hahahaha Senta aqui…

        3. Deinus, : se retrate com o grupo da nação Momoland. Mas eu não disse nada sobre o talento vocal ( No caso a falta dele [ Tá, agora eu falei… :V ] ) do Twice até pq voz feia = diferente de saber cantar. Mas prometo maneirar a dose quando for falar das Inventoras.da.Sinusite.

          Ps: Eu tô cobrindo a Shigatsu com os ataques de raiva, já que ela não tá aqui.

          Ps2: Eu tô sofrendo vários bullyngs aqui no blog só por ser Momoland stan, tô até me sentindo army :V

        4. Sim, o do Kard.

          ( ignorando Deinus e seu spam de fotos da I (nfecção)U (rinária) pra melhor convívio :V )

        5. “Imaginando a reação da Shigatsu quando ela voltar do hiatus e ler esse post :v”

          SPOILER ALERT:

          a reação foi mais ou menos isso aqui:

          Chocada com minha imagem de tiazona revoltada1 amei ❤

          E parem de bolinar o BTS É HIT!!! cada um vai na defesa de suas favoritas né?

        6. É BTS + SHIT mesmo Bruno kkkkkkkkkkkk, uma vez uma pessoa sagaz fez essa observação de segunda interpretação do Nick, e eu usei pra dar duplo sentido, tipo pra eles pararem de bulinar o BTSHIT e as ARMYS que ainda caem no springday-gate, serve de trocadilho já que ele/ela disse que está se sentindo uma “ARMY” aqui, no caso a mensagem é, deixem o pessoal defender os seus @_@

  29. Caguei para a IU. Só vim dar uma olhada nas panfletagens msm. E pelo jeito parece que essa frescura de análise musical na caixa de comentário é a tendência de 2017.

    Digo isso pelos posts anteriores. Saudade dos comentários que imperavam o deboche e os gifs icônicos. Cadê o povo mais antigo pra instruir os novos K7s ao bom caminho e mostrar que isso daqui não é bagunça?! Decepção.

        1. Ela escreveu ‘digo isso pelos posts anteriores’ não entra na turma q nao lê o texto hein Sowon…e cadê post novo?! To aqui ó só observando kkkkkkkkk

        2. A, eu tinha lido esse comentário hoje de tarde e quando eu fui responder não reli, sorry @_@
          E eu to gifando o post, mas eu possivelmente não vou conseguir terminar ele hoje porque aparentemente acordar 4 da tarde é uma coisa horrível e digna de ficar sem internet, mas ok @_@

  30. Eu acho que estar conectadx com o artista realmente faz a diferença em um trabalho tão íntimo e autêntico quanto o Palette. É de emocionar, como stan da Jieun, o crescimento dela como artista e, além de tudo, é quase um estudo ver o crescimento e amadurecimento da IU, da imagem que ela projeta como artista, da forma como ela o faz e como nenhuma IU é igual a outra, mas mesmo assim isso não sooa dissonante e nem estranho, porque ela continua sendo a Lee Jieun. Claro que tudo isso não me faz perdoar as baladas chatas, mas Palette, Jam Jam, Blackout e Love Alone valem totalmente a pena. O Palette como álbum é regular, mas quando analisado dentro de um contexto, ele se torna uma viagemzinha pela cabeça da Jieun, e, sinceramente, eu acho isso fantástico. (Apesar de eu ainda não conseguir perdoar o quarteto fantástico das baladas chatas)

  31. Como um grande fã da IU não tenho nada do que se queixar desse álbum, mas compartilho do mesmo pensamento no quesito das últimas 4 músicas serem baladas. Não tiraria elas, mas uma tracklist diferente poderia funcionar melhor para o álbum não ir morrendo a cada música. Jieun vem crescendo como pessoa a cada comeback e na atualidade é difícil ver uma solista que consiga transmitir esse sentimento de ”contar minhas experiências através de minhas músicas”.

    E ainda ganhamos de presente os abs da IU \o/\o/

  32. Nossa… eu na verdade nem conhecia a IU, só o que era citado por aí e o nome… escutei essa musica, achei fofa, e entendi como uma critica pelas cores do mv, por ela falar que gostava do cabelo curto, mas como era preferida de cabelo longo ia usar, que preferia roxo, mas como era preferida com rosa, ok, ia usar também… foi assim que entendi e achei legal, mas nada demais. E não gostei da participação do GDragon porque, desculpa se soa apenas mais uma feminista inexperiente panfletando superficialmente, mas querendo ou não é um homem legitimando um momento dela, se fosse qualquer outra rapper eu teria gostado mais, mas também duvido que fosse valoroso visto o que é a coreia e quem é o GD na coreia…
    Mas é isso, depois desse texto lindo, explicativo, e totalmente inserindo ela na minha vida, virei até fã! Tipo como virei da Jimin erroneamente com Top Madam, por adorar como ela se entende e mostra que se entende em sua função de idol sexualizada mas ganha muito sobre isso, invertendo o papel de quem seria a “pessoa estupida” da história… Mesmo que partindo para, sou melhor que você e pego seu namo.
    Ai… estou muito feliz por esse texto, de verdade. Alegrou minha noite saber que uma idol coreana caminha para a “liberdade” de “expressão” “real”.

  33. gostei até das baladas do álbum, de verdade, já tem um tempo que venho acompanhando a IU e amando o que ela lança, tem um pulso tão único, tão próprio dela.

    Falando em grandes solistas, hoje descobri essa pérola da Gain

    é uma OST pra algum dorama de época e é muito boa.

  34. Não sei o que IU tem no vocal, ela não é lá o melhor exemplo de vocalista, mas você consegue sentir algo sabe, passa despercebido pelo ouvido e vai direito ao sentimento ou coisa do gênero.
    Consigo curtir baladas num geral, tenho umas do Davichi perdidas no HD, mas as últimas do álbum tão uma puta xaropada (Dear Name foi a que eu consegui ouvir até o final pq lembrei de um dorama, apenas).
    Num geral eu até gostei mais por ser IU do que pelo produto final por si próprio (ela deve ter algum pacto, não é possível)

    1. Ela já foi pega mais de uma vez usando seus poderes em público..só não ver quem não quer

      Aqui vc vê as runas q a protegem

      Aqui uma das aranhas q ela usa nas poções q ela dá para o CEO deixar ela livre para trabalhar como quiser

      Aqui qdo ela use telecinese para evitar o tédio

      Bom..tenho exemplos mil mas não quero para o spam ahahhaha

  35. A grande questão é: Será que a IU mereceu o review de Bruno-sama ?
    Eu acho que sim.

    (virei minion por conta disso? será)

  36. Sinceramente, eu gostei de Ending Scene mesmo levando em conta a melodia, acho que o que saturou pra muitos deve ter sido o excesso de baladas no álbum, igual foi comentado.

    Na verdade, o maior charme da música é ela contar sobre a vida dela, muito provavelmente sobre o término com o Jang Kiha, os momentos que os dois viveram juntos e tudo mais. Acho que Ending Scene foi a única música fora Palette a ganhar um MV por ter uma carga emocional muito forte na vida da IU, existem várias dicas no vídeo, como eles terminarem após 999 dias (quase 3 anos, igual o relacionamento real) ou por talvez ele ter cortado a relação e desaparecido numa boa, enquanto ela continua sofrendo relembrando o que viveu com ele e estando ainda incapaz de esquecer o moço, mesmo sabendo que isso vai ter que acontecer porque a vida segue em frente.

    Eu acho ela uma grande artista nesse quesito, não me surpreende ela viver lançando hits, só não deviam ter piorado o álbum lançando tantas músicas sonoramente parecidas, mas fazer o que né, quem não gosta de golpinhos ($) ? A LOEN certamente sim…

  37. #TEAMSOLISTAS!

    Sinceramente, achei essa álbum uma droga, essas baladas “control c/control v” com essa voz de fantasma que morreu sufocado, são um porre de catuaba vencida >_< , essa "pallete" com o GDragão se martirizando por já ser um "tiozão de 30 anos" que é oppa e besteiras desnecessárias do tipo…

    Então por que você não ignorou que esse álbum existe e focou só na Geleiiiiaaaaaaaaa!!!! ein Sr. Bruno????????????

    Podia muito bem ser uma reviews/análise sobre o quanto Jam Jam é maravilhosa, sério! devia ser crime isso ai não virar single! olha essa letra da mina dizendo que quer sexo sem compromisso, pro cara mandar ver enquanto ela ainda está exitada, pra ele "ir ao topo e voltar X4"

    COISA MAIS ÉPICA! NEM PARECE KPOP!!!!!!!!!!1 INJUSTIÇAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    Uma idol coreana, queridinha da nação até pouco tempo atrás "vendida como pura", cantando isso ai, e a música em sí é hipnotizante!

    #JUSTIÇAPRAGELEIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    PS: Não pense que eu não li, isso ai de você comparar essa pobre mortal com Utada! vou guardar essa informação por meses até poder usar ela contra você seu hipócrita herege (se eu conseguir reproduzir suas palavras tamanho meu choque!!!!1)

    PS2: Kodão apoia Jam Jam no Top15 2017

COMENTÁRIOS:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s