TOP100 MELHORES MÚSICAS DE 2017 (FINAL: 10° – 01°)

Em 2009, vimos Namie Amuro  chegar até o topo do top de fim de ano do ASIANMIXTAPE com o pop vanguardista de Wild. Em 2010, o shibuya kei futurista do capsule em Love or Lies. Em 2011, o disco retrô de T-ARA com Roly Poly. Em 2012, a esnobada Hurly Burly de Perfume finalmente teve seu lugar ao sol. Em 2013, vimos a epítome do k-pop chiclete com Expectation das Girl’s Day. Em 2014, a crítica debochada de Jolin Tsai à cultura da internet com Play. Em 2015, a perfeita recriação do new wave oitentista na I Feel You das Wonder Girls. Em 2016, Utada contando a jornada de sua vida durante seu hiato em Michi chegou ao topo. Agora, chegou a hora de revelar qual é a música do ano de 2017 de acordo com o ASIANMIXTAPE. Eu imagino que diferentemente do ano passado, o vencedor de 2017 não tenha sido tão óbvio. Descubra se você acertou ou errou AGORA!!

Continuar lendo “TOP100 MELHORES MÚSICAS DE 2017 (FINAL: 10° – 01°)”

Anúncios

TOP100 MELHORES MÚSICAS DE 2017 (PARTE 2: 85° – 71°)

E chegou a hora da segunda parte do top100 de 2017. Eu sei que alguns estão bastante abalados com a notícia repentina da morte de Jonghyun, ainda mais por um aparente suicídio (a principal causa de morte entre jovens adultos na Coreia, vê se pode). Eu pessoalmente resolvi não comentar mais aprofundadamente sobre porque não sei as motivações que o levaram a fazer isso, então não irei especular em cima de suposições. Mas vou dizer: aquela carta pros fãs é de partir o coração até de quem não acompanhava a carreira dele, sério. Uma pena. Enfim, vamos continuar com os trabalhos, eliminando quinze faixas e chegando assim no top70:

Continuar lendo “TOP100 MELHORES MÚSICAS DE 2017 (PARTE 2: 85° – 71°)”

MIXTAPE – OUTUBRO’17

Mais um mês se foi, então chegou a hora de uma mixtape com os melhores lançamentos do finado outubro. Eu tinha achado setembro bem parado, mas ele ainda assim teve lá seus destaques. Eu pessoalmente achei outubro relativamente melhor que setembro, com alguns grupos finalmente acordando pra vida e com o tropical house já entrando em coma na UTI das modinhas musicais. SÓ VEM, LATIN POP!1

Continuar lendo “MIXTAPE – OUTUBRO’17”

MIXTAPE ESPECIAL – FAROFA! (Vol. 2)

E aí que a primeira mixtape de farofas do ASIANMIXTAPE foi um sucesso, dando all-kill no mixcloud e entrando no top10 de electro pop da radio online fundo de quintal. Então é claro que eu, famewhore que sou, iria fazer um segundo volume pra tentar repetir a magia da primeira edição, desta vez focando não em meras farofas, mas sim nos farofões mais insanos e quebra cu do pop asiático nos últimos anos. É o ASIANMIXTAPE ajudando você a ter trilha sonora pra desmaiar na esteira naquele treino HIIT da academia, ou ainda a ter forças pra tirar limo de azulejo com propriedade. Dessa vez não temos quase duas horas de bops, mais sim quase duas horas de bangers, pessoal!

Continuar lendo “MIXTAPE ESPECIAL – FAROFA! (Vol. 2)”

MIXTAPE – MAIO’17

E finalmente chegou a hora da mixtape de maio acontecer. Mês passado foi relativamente inusitado, e consequentemente a playlist também está longe do habitual. Praticamente metade dela é japonesa, após a total ausência do Nihon mês passado; e a outra metade ou é solista ou boyband. Honestamente, rolou algum comeback de girlband em maio tirando o adeus de Xisuta, April e TRYING TO LET YOU KNOW XIGNÔL BONÉ SIGNAL BONÉ? Porque se teve eu nem lembro mais.

Continuar lendo “MIXTAPE – MAIO’17”

Pacotão de Oppas (30/05): quinze (!!!) comebacks de maio comentados pra vocês.

Daí que nessas duas últimas semanas a porteira abriu e dezenas de boybands tiveram comeback. Eu nem estou brincando, foram muitas MESMO (Broduce 101’s impact?). Aí embaixo está o testamento de minha resiliência, determinação e dedicação ao blog, porque eu ouvi Q.U.I.N.Z.E. dessas faixas uma atrás da outra pra postar essa bosta, quando minha vontade era bem ouvir uns dois comebacks no máximo. Vejamos se alguns dos seus oppas prestaram, mas antes, uma pausa pra notícias urgentes:

[BTS – 2017 BILLBOARD MUSIC AWARDS]

O sangue, suor e lágrimas das ARMYs ganharam pro BTS um prêmio aí da Billboard com 300 bilhões de votos ou algo assim (que porra é um “social artist”?). Mas honestamente? Eles mereciam mesmo se a competição era Ariana Grande, Cabeçuda Gomes, Bieber e um negócio chamado Shawn Mendes. Os singles deles são melhores mesmo. E é sempre bom ver aquele velho ciclo do “ato que está prestes a dominar a América e que é mega hypado entre os capopeiros sendo usado pela mídia ocidental como clickbait” se repetir. CL fazendo feat com um monte de rapper terrível de 2015 pra cá. 2NE1 sendo a melhor banda da terra segundo a MTV em 2012. Girls Generation se apresentando no Letterman em 2011. Wonder Girls abrindo a tour dos Jonas Brothers em 2010. BoA e Se7en ~~dominando a América em 2009.  Been there, done that.

Mas se é pra ser honesto, o impacto da mídia social e das fangirls loucas no conceito de “fama” e “força de marca” em 2017 faz BTS de fato ter mais exposição do que esses atos passados jamais tiveram operando nas condições da mídia convencional pré-snap/insta/tuírer, então eles provavelmente serão mais onipresentes na América do que todos os que tentaram antes. Mainstream? Nunca, né. Não que alguém algum dia vá chegar perto do impacto cultural de PSY, por exemplo. Mas as ARMYs merecem curtir o momento. Pois BTS é o grupo da vez a ~fazer a América~.

PARABAINS

Com esse momento emocionante fora do caminho, podemos mergulhar de cabeça na vala que é o submundo das boybands. Vejamos se alguém se salva.

Continuar lendo “Pacotão de Oppas (30/05): quinze (!!!) comebacks de maio comentados pra vocês.”